terça-feira, 23 de maio de 2017

Chinesas ameaçam liderança de Samsung e Apple no mercado de smartphones

O mercado de smartphones vem passando por um redesenho que pode ser notado com mais evidência sempre que resultados trimestrais de vendas são divulgados. Nesta terça-feira, 23, a Gartner publicou um relatório referente aos primeiros três meses de 2017, e os números mostram que Samsung e Apple, as duas líderes, precisam se mexer se quiserem segurar seus postos, porque as marcas chinesas estão vindo com tudo.

Primeira colocada do ranking, a sul-coreana vendeu 78,6 milhões smartphones no primeiro trimestre deste ano, o que representa uma queda significativa em comparação com as 81,1 milhões de unidades entregues no mesmo período de um ano antes — se em 2016 a sua participação de mercado estava em 23,3%, agora ela é de 20,7%. 

"Embora a Samsung tenha anunciado que as pré-encomendas de Galaxy S8 e S8 Plus subiram 30% de um ano para o outro, a falta de uma alternativa ao Note 7 e a competição feroz no segmento de smartphones básicos estão levando a Samsung a perder participação de mercado continuamente", analisou Anshul Gupta, diretor de pesquisa na Gartner.

Já a Apple teve vendas praticamente iguais de um ano para o outro: 51,6 milhões em 2016, 51,9 milhões em 2017. Como o restante do setor cresceu, sua participação de mercado desceu de 14,8% para 13,7%. "As vendas de iPhones foram estáveis, o que levou a uma queda em participação de mercado ano a ano. De forma similar à Samsung, a Apple está enfrentando a competição cada vez mais feroz de marcas chinesas como Oppo e Vivo, entre outras, e sua performance na China está sob ataque."

De fato, as vendas combinadas dessas duas últimas com a Huawei totalizaram 380 milhões de unidades entregues, uma alta de 9,1% em relação ao primeiro trimestre de 2016. A Huawei é quem mais encosta nas líderes, tendo vendido 34,1 milhões de smartphones no começo deste ano e segurando 9% de participação no bolo.

No total, foram comercializados quase 380 milhões de aparelhos, uma alta de 9,1% na comparação com os primeiros três meses do último ano. E a ascensão vertiginosa das marcas chinesas está ajudando o Android, já que 327,1 milhões dos dispositivos vendidos neste primeiro trimestre contavam com o sistema, enquanto o iOS estava em 51,9 milhões — obviamente, o mesmo número de iPhones entregues no período.

Olhar Digital, UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente