segunda-feira, 8 de maio de 2017

RIO GRANDE DO NORTE TEM 26 HOMICÍDIOS NO FIM DE SEMANA, REGISTRA INSTITUTO

Jovem de 26 anos foi morta a facadas
dentro de casa em Parnamirim (Foto: Arquivo Pessoal)
Vinte e seis pessoas foram mortas no Rio Grande do Norte somente neste final de semana, segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO). Segundo o observatório,865 pessoas já foram assassinadas no estado em 2017.

Seis desses casos aconteceram em Natal. Três em Afonso Bezerra e outros três em Touros. Ceará-Mirim, Extremoz e Macaíba registraram dois homicídios cada. Os municípios que registraram um caso cada foram: Alto do Rodrigues, Canguaretama, João Câmara, Mossoró, Parnamirim, São José de Mipibu, Taipu e Tangará. 

Os dias mais violentos foram, respectivamente, Domingo com 12 ocorrências, seguido da Sexta-Feira e do Sábado com 7 homicídios em cada dia.

Nos locais onde ocorreram as mortes neste último final de semana, 10 aconteceram em vias públicas, quatro dentro de residências e imediações e também quatro em margens de rodovias e estradas. As demais, contaram com 2 ocorrências cada: bares e festas; hospitais e prontos socorros; estradas carroçáveis; equipamentos públicos; e dentro de veículos.

Jovem de 26 anos foi encontrada morta 
a facadas dentro de casa (Foto: Arquivo Pessoal)

Um dos casos que mais chamou a atenção na capital foi a morte de uma mulher a facadas na madrugada deste domingo (7) em Parnamirim. Lila Carla, de 25 anos, foi morta a facadas dentro de casa. Filha do vereador Lucas dos Pires, da cidade de Jundiá, ela foi encontrada pelo tio e pelo filho de 10 anos, já morta.

“O que mais me dói depois de perder minha filha é ver o estado do meu neto. Ele viu o corpo. Ele viu o sangue da mãe dele no chão. Viu a mãe dele morta. A criança está traumatizada”, lamentou Luis. Segundo ele, o menino tem 10 anos e foi junto com um tio procurar por Lila na casa dela. Lá, os dois acharam a mulher morta.

"Meu desejo é que a justiça seja feita, desse jeito não suporto viver. Um monstro, quem fez isso”, disse Luis. O vereador aguarda a liberação do corpo da filha para ser sepultado e enterrado em Jundiá, cidade natal dela. “A cidade toda está em choque”, lamentou.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente