sexta-feira, 12 de maio de 2017

TJRN tira site do ar e MP suspende internet e email após ciberataques em larga escala na Europa

O site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte foi retirado do ar na tarde desta sexta-feira (12) após os ciberataques em larga escala que derrubaram sistemas de informações de empresas e instituições na Europa. Além disso, o Ministério Público suspendeu os serviços de internet e email da instituição e o INSS orientou que todos os computadores do órgão fossem desligados. Segundo as instituições, as decisões foram tomadas por precaução e não há informações de ataques no Rio Grande do Norte.

No fim da tarde, o Governo do Estado informou que também tirou o site do ar e bloqueou o acesso aos emails corporativos. 

No Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, a determinação também foi desligar os computadores e o sistema interno de consulta processual por precaução. O desligamento se deu por volta das 16h, de acordo com o órgão.

Apesar de o expediente ter continuado, os prazos processuais foram suspensos para efeito de contagem dos processos. Os prazos que se encerravam nesta sexta-feira foram prorrogados para a próxima segunda-feira (15), segundo a assessoria do TJRN.

Já o Ministério Público informou que "foi necessária a desativação do serviço de internet e de e-mail do MPRN através da Diretoria de Tecnologia da Informação, por medida de segurança".
No INSS, a orientação da diretoria de atendimento em Brasília foi desligar todos os computadores na regional do Rio Grande do Norte.

Ciberataque
Ao menos mais 74 países tiveram empresas e usuários de internet alvos de uma série de ciberataques em "larga escala" que afetaram seus sistemas de informação, computadores e telefonia, segundo a empresa de segurança russa Kaspersky Lab. Os ataques afetaram hospitais públicos na Inglaterra e levaram a cancelamentos de atendimentos e redirecionamento de ambulâncias.

Os ataques usam vírus de resgate (ou "ransomware"), que inutilizam o sistema ou seus dados, até que seja paga uma quantia em dinheiro. A Kaspersky diz que detectou 45 mil ataques em 74 países em relatório divulgado na tarde desta sexta-feira.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente