quinta-feira, 29 de junho de 2017

Lei Karol Álvares vai atender famílias de vítimas de violência em Natal

Maria Karoline Álvares de Melo foi alvejada no peito (Foto: Cedida)
A Câmara Municipal de Natal aprovou uma lei que dá prioridade às famílias de vítimas da violência no acesso a serviços jurídicos e psicológicos do município.

A lei Karol Álvares foi analisada e aprovada em segunda votação nesta quarta-feira (28) pelos vereadores da capital.

Ela leva o nome da estudante universitária Maria Karoline Álvares de Melo, de 19 anos, que foi morta com um tiro no peito durante um assalto, em janeiro de 2016, na avenida Itapetinga, zona Norte de Natal. 

Proposta pelo presidente da Câmara, Raniere Barbosa (PDT), a medida também institui o Dia da Síndrome dos Braços Vazios, na data da morte de Karol, em 20 de janeiro.

"A gente venceu no âmbito municipal. Mas a gente quer ir além, no âmbito estadual e federal. Acho que toda mãe que perde seu filho merece esse alento. Merece saber que o poder público não fez vistas grossas, que a gente não é um lixo jogado para baixo do tapete", diz Karla Alvares, mãe de Karol, que procurou o Legislativo para lutar pela lei.

Mãe de uma vítima de atropelamento em Ponta Negra, zona Sul de Natal, Ana Lúcia Fernandes afirma que o luto seria muito diferente se ela tivesse recebido um atendimento especializado do município. "A gente não sabia a quem recorrer, como procurar um advogado, um atendimento psicológico", conta.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente