quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Huawei ultrapassa Apple e conquista o 2º lugar entre as maiores fabricantes de smartphones

No disputadíssimo mercado de smartphones, em fevereiro, a Apple tinha o que comemorar: por uma pequena margem, ela conseguiu superar a Samsung e ser nomeada a empresa que mais despachou telefones inteligentes no último trimestre de 2016.

Os tempos, entretanto, eram outros. O desastre do Note7 ainda estava fresco nas memórias dos consumidores e não tinha nenhum S8 na história para nos fazer esquecer das explosões; o iPhones 7/7 Plus eram dois novatos no mercado com uma boa receptividade por parte do público. Hoje, o cenário é totalmente diferente — tão diferente, de fato, que a Apple não foi superada somente pela sua arquirrival, mas também por uma outra figura lá dos lados da Ásia.

Segundo dados da Counterpoint Research, a Huawei conquistou, pela primeira vez em sua história, o segundo lugar em vendas e fatia de mercado no segmento de smartphones, superando a Maçã e ficando atrás da Samsung. O gráfico abaixo, referente ao market share das três companhias, mostra bem suas evoluções ao longo dos últimos meses:
Enquanto junho foi o mês incontestável da companhia chinesa, julho viu uma equiparação entre Huawei e Apple, ambas com fatias pouco superiores a 10% do mercado. A Samsung, embora veja uma queda razoavelmente íngreme ao longo dos últimos meses, continua bem acima das concorrentes, com uma taxa de cerca de 20% em julho. Os dados referentes a agosto ainda não foram divulgados.

É bom notar que a Huawei, mesmo com a popularidade crescente, não tem um modelo específico que atrai o público e serve como carro-chefe da empresa (como é a linha S da Samsung, por exemplo) — prova disso é o gráfico abaixo, da mesma firma de análise, que mostra os dez modelos de smartphone mais populares do mundo em julho. A chinesa não tem um aparelho sequer na lista, enquanto até mesmo uma forte concorrente, a OPPO, traz dois — em terceiro e quarto lugares, nada menos.
Nesta métrica, a Apple continua reinando basicamente sozinha, com o iPhone 7 conquistando o primeiro lugar e o 7 Plus vindo logo em seguida — um resultado esperado, considerando que as vendas de iPhones concentram-se basicamente nestes aparelhos, enquanto outras empresas têm seus números pulverizados entre alguns (ou dezenas de) modelos.

Esta lógica, por sinal, serve para indicar que os dias de cão da Apple certamente terão um fim em breve: com a chegada do (extremamente aguardado) “iPhone 8” (ou “Edition”, ou “X”, ou seja lá o que for), a Maçã deverá ganhar um belo impulso nesse gráfico e conquistar uma posição mais honrosa nos próximos meses — quem sabe até um primeiro lugar, novamente?

Do MacMagazine, via Apple World Today

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente