segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Quatro morrem e armas da Segunda Guerra são apreendidas em ação da PM

As Polícias Militares da Paraíba e do Rio Grande do Norte apreenderam três fuzis, entre eles um AK-47 (arma russa que foi fabricada na Segunda Guerra Mundial), três espingardas calibre 12, duas pistolas, vários explosivos, sete coletes e dois carros, nesse domingo (3), após um confronto que teve mais de meia hora de intensa troca de tiros, entre as cidades de Janduís e Campo Grande, no Oeste do Estado do Rio Grande do Norte.

Na ação, quatro criminosos que receberam os policiais a tiros foram baleados, ainda chegaram a ser socorridos pela própria PM, mas não resistiram e morreram. Eles fazem parte da quadrilha responsável por atacar, por volta das 4h40, a agência do banco do Bradesco da cidade de Brejo do Cruz, no sertão da Paraíba.
Os suspeitos tentaram escapar da ação da PM mudando a forma e o horário de agir, já que durante toda a madrugada várias viaturas realizaram a Operação Madrugadão na região, com o objetivo de prender as quadrilhas envolvidas neste tipo de crime. Com a mudança do horário, a PM contou com uma ‘aliada’ a mais para prendê-los: a população.

Pessoas que presenciaram o crime e a passagem da quadrilha pelas localidades durante a fuga foram indicando, através de denúncias, a rota utilizada pelos acusados, que foram encontrados em uma fazenda, na divisa das cidades de Janduís e Campo Grande, distante 70 km do município paraibano onde eles estouraram o banco.

A quadrilha é formada por criminosos do Rio Grande do Norte e os demais integrantes já foram identificados. O arsenal apreendido foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, em Patu-RN. Durante a ação que prendeu os bandidos, um policial paraibano foi ferido de raspão e recebeu atendimento no hospital de Caicó-RN, onde permanece internado e acompanhado pela Polícia Militar da Paraíba.

Os corpos dos quatro criminosos que morreram após atirar na PM, foram levados para uma unidade do Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP).

O crime

Por volta das 4h40 da manhã, a quadrilha chegou à cidade de Brejo do Cruz, com os integrantes vestindo roupas rajadas e todos encapuzados. Eles estavam em vários carros e cada um ficou em um ponto da cidade com armas de grosso calibre, enquanto quatro criminosos explodiam os caixas eletrônicos da agência.

Os acusados não conseguiram levar dinheiro e fugiram assim que perceberam que estava chegando reforço policial, espalhando grampos pela pista durante a fuga. A quadrilha foi perseguida e seus integrantes cercados no Rio Grande do Norte, em uma ação que mobilizou policiais militares dos dois Estados, tendo como desfecho a apreensão de todo o arsenal e os carros usados no crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente