quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Transferidos em 2016, presos que ordenaram ataques após instalação de bloqueadores voltam ao RN

Dezesseis detentos, que foram transferidos para presídios federais em agosto do ano passado logo após uma série de ataques a ônibus ocorridos por causa da instalação de bloqueadores de sinal de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, estão de volta ao Rio Grande do Norte. O desembarque no Aeroporto Internacional Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, aconteceu na noite desta terça-feira (5).

Do aeroporto, os presos foram levados para o Pavilhão 5 de Alcaçuz, como é mais conhecido o Presídio Estadual Rogério Coutinho Madruga. A unidade fica em Nísia Floresta, também na região metropolitana da capital potiguar.
Presos chegaram ao Aeroporto Internacional Aluízio Alves em um avião da Polícia Federal (Foto: G1/RN)

Em nota, a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc) disse que “o retorno dos detentos faz parte do processo de reestruturação do sistema prisional do estado. Porém, acrescentou que as identidades dos presos e locais de custódia não serão revelados “por motivo de segurança”.

Megaoperação


No dia 5 de agosto do ano passado, a Sejuc realizou uma megaoperação para a transferência dos chefes de uma facção criminosa considerada a responsável pelos ataques incendiários que ocorrem no estado. A instalação de bloqueadores de celular na Penitenciária Estadual de Parnamirim, fato ocorrido no dia 28 de julho de 2016, foi apontada pelo próprio governador Robinson Faria como motivo para os atentados. Os alvos foram, principalmente, ônibus, prédios públicos e bases policiais.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente