segunda-feira, 30 de outubro de 2017

“Modernização (do Alecrim) vai gerar empregos e aumentar fluxo de consumidores no bairro”, defende Marcelo Queiroz

O empresário Marcelo Queiroz, presidente da Fecomércio, disse que “não foi nenhuma surpresa” os 87% de aprovação ao projeto de modernização do Alecrim, revelados pela pesquisa Perfil Portal/No Ar. Segundo ele, a Fecomércio participou a formatação do projeto e está certa de que a modernização vai trazer ganhos para comerciantes e comerciários, Município e consumidores, com a formalização de pequenos negócios, mais emprego e “um comércio mais justo, organizado e ainda competitivo e atraente para o público”.

Portal No Ar – A pesquisa Perfil/Portal NoAr revelou que  87% dos natalenses aprovam a modernização do centro comercial do Alecrim, com a desocupação das calçadas, e reforma da praça Gentil Ferreira e do tradicional Relógio. Como o senhor avalia esse resultado? 

Marcelo Queiroz – Como empresário e representante da categoria, posso dizer que não foi nenhuma surpresa para nós. Sabíamos que, da forma como está sendo conduzido o projeto, era muito pouco provável que a população não o apoiasse maciçamente. Estes dados ratificam o acerto do projeto, que contou com o apoio do Sistema Fecomércio desde o seu nascedouro.

A pesquisa também revelou que segurança, trânsito, estacionamento, limpeza e a desocupação das calçadas são as principais melhorias desejadas pelo natalense para frequentar o comércio do Alecrim. A Fecomércio tem dados que apontem que esses fatores influenciam na frequência de público do centro comercial do Alecrim?

Segurança, falta de estacionamento, desorganização e falta de limpeza atrapalham qualquer atividade, principalmente a comercial. E a certeza de que estes fatores influenciam foram determinantes para que apoiássemos o projeto de modernização do Alecrim.

Outro número revelado pela pesquisa é que 77% dos entrevistados disseram que frequentariam mais o comércio do Alecrim, se as melhorias previstas no projeto de modernização forem implantadas. A Fecomércio tem conhecimento de queda de fluxo de consumidores no Alecrim, devido à falta de infraestrutura no centro comercial do bairro?

Não temos nenhum levantamento técnico realizado especificamente sobre este ponto. Mas, em conversas com empresários que atuam no bairro, eles já nos relataram por diversas vezes que a região está perdendo frequentadores para outras opções melhor estruturadas, como os shoppings ou galerias comerciais mais afastadas, por exemplo.

A Fecomércio já procurou a prefeitura para cobrar melhorias no Alecrim?

Já procuramos, sim, algumas vezes. Chegamos a levar esboços de projetos. Mas sempre houve dificuldades, sobretudo orçamentárias, para tirar as ideias do papel. No caso deste projeto agora, nós participamos ativamente da sua formatação. O prefeito procurou nos ouvir e pedir nossa opinião.

Alguns vereadores se declaram contra o projeto de modernização do centro comercial do Alecrim, por acreditar que vai gerar desemprego.  Quem defende o projeto acredita que será um estímulo à formalização de pequenos negócios, com geração de empregos pelo aumento do fluxo de consumidores no bairro. Qual sua opinião?

Respeito as opiniões em contrário. Mas, eu não consigo acreditar que a modernização vá gerar desemprego. O que haverá é a formalização, com todos os aspectos positivos que ela traz, dos empreendedores que hoje atuam de maneira informal no bairro. Ganham eles, os consumidores e o Município. Teremos um comércio mais justo, organizado e ainda competitivo e atraente para o público. Este conjunto de mudanças deverá, ainda, impactar positivamente no fluxo de pessoas no comércio do bairro, o que redundará em maior faturamento para os que atuam lá. É um formato “ganha x ganha”.

Portal no Ar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente