terça-feira, 28 de novembro de 2017

Cientistas encontram vida no espaço, mas calma que ainda não são ETs

Nesta segunda-feira (27), a agência de notícias russa TASS divulgou que cosmonautas do país encontraram bactérias vivendo no lado externo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Atualmente, os micro-organismos estão sendo estudados na Terra, de onde elas provavelmente vieram – não, elas não parecem ser alienígenas.

Porém, ninguém sabe exatamente como elas foram parar no casco da ISS e nem como sobreviveram no espaço. As bactérias foram coletadas com auxílio de cotonetes, sendo que elas não estavam ali quando as partes da ISS foram enviadas ao espaço. Acredita-se que, de alguma maneira, elas tenham migrado de tablets e outros materiais durantes caminhadas espaciais.

 “Acontece que, de alguma forma, esses cotonetes revelaram bactérias que estavam ausentes durante o lançamento do módulo russo da ISS. Ou seja, elas vieram do espaço exterior e se estabeleceram ao longo da superfície da estação. Agora elas estão sendo estudadas, mas parece que não representam perigo”, disse o astronauta russo Anton Shkaplerov.

Ainda que não sejam seres alienígenas, a existência de bactérias sobrevivendo no vácuo espacial é impressionante, já a amplitude térmica da ISS é gigantesca, podendo ir de -157 °C, no lado escuro, até 121 °C, no lado que recebe os raios solares! Além disso, se realmente forem bactérias terrestres, elas estão a mais de 400 km acima da superfície do planeta. 

TecMundo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente