terça-feira, 14 de novembro de 2017

Orçamento da saúde reduzido em R$ 15 milhões inviabiliza processo seletivo

Com vistas a buscar uma solução para viabilizar a realização do processo seletivo para contratação emergencial de profissionais para a Saúde do Rio Grande do Norte ocorrerá na próxima quinta-feira (16), uma reunião entre o secretário de estado da Saúde Pública, George Antunes, o governador Robinson Faria, a equipe de Governo, representantes do Ministério Público Federal e Estadual e do Tribunal de Contas.

O anúncio da redução do orçamento para a Saúde de R$ 18 para 3 milhões inviabilizaria o processo seletivo previsto. “Acredito no bom senso do governador e zelo para com a população do Rio Grande do Norte”, afirmou George Antunes, que tem uma perspectiva positiva com relação aos resultados da reunião. 

Segundo o secretário, a Saúde do estado apresenta um déficit de 3 mil profissionais, devido ao grande número de aposentadorias e ausência de um Concurso Público desde 2010. “Apenas em 2017, 1.300 servidores se aposentaram, afirmou em entrevista ao jornal Tribuna do Norte nesta segunda-feira (13).

George Antunes explica que o déficit de profissionais só pode ser revertido por meio do processo seletivo planejado, uma recomendação do Ministério Público e que terá como foco médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Além disso, o secretário chamou a atenção para a importância de se articular com outras pastas e para a percepção da Saúde de forma diferenciada das demais, reconhecendo seu papel fundamental.

De acordo com George Antunes, no que diz respeito ao abastecimento de insumos e aquisição de equipamentos, a Saúde do estado encontra-se numa situação satisfatória. Dos R$ 150 milhões obtidos em função do estado de calamidade da Saúde, R$ 48 milhões foram destinados para os hospitais que possuem autonomia administrativa e financeira, como o Walfredo Gurgel, para aquisição de insumos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente