quarta-feira, 29 de novembro de 2017

SC é o estado onde a desigualdade de renda entre as famílias é a menor; veja índice com RN entre maiores

Santa Catarina é o estado onde a desigualdade de renda entre as famílias é a menor no país, dentre as 27 unidades da federação, de acordo com o mais recente Índice de Gini do rendimento domiciliar per capita, calculado pelo IBGE e divulgado nesta quarta-feira. Na outra ponta está o Distrito Federal, onde há mais dispararidade entre as famílias que vivem com mais e menos rendimentos.

Os baixos índices de desemprego, a economia diversificada e o alto nível de escolarização explicam boa parte da maior igualdade de renda em SC. Enquanto o volume grande de funcionários públicos e aposentados, com altos salários, respondem pelo pior desempenho do Distrito Federal.


Os dados, referentes a 2016, mostram que, na escala de Gini que vai de 0 a 1, onde quanto mais perto de 0 maior é a igualdade e mais perto de 1 maior a desigualdade, Santa Catarina pontuou 0,429, enquanto o DF ficou em 0,583. O índice geral para o Brasil foi de 0,549. Além de Santa Catarina, somente outros sete estados somaram menos de 0,5: Mato Grosso (0,457), Goiás (0,474), Rondônia (0,478), Mato Grosso do Sul (0,481), Paraná (0,485), Rio Grande do Sul (0,486) e Tocantins (0,498).

Os maiores índices de desigualdade estão espalhados pelos estados do Norte, Nordeste e Sudeste. O Rio de Janeiro somou 0,524 pontos e São Paulo 0,541, ficando abaixo do índice geral para o país. A desigualdade de renda entre as famílias é ainda maior do que o resultado geral para o Brasil no Ceará (0,553), Rio Grande do Norte (0,558), Amapá (0,56), Amazonas (0,572), Sergipe (0,572), Acre (0,575), Pernambuco (0,578) e Distrito Federal (0,583)


O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente