quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Usar mais de um antivírus não é uma boa ideia

Usar mais de um antivírus parece ser uma boa ideia para manter seu computador seguro, certo? Errado. As principais empresas especializadas em soluções de segurança, como Symantec, Kasperskay e Avast  alertam para o perigo de ter dois ou mais softwares do gênero instalados na mesma máquina. A prática não reduz o risco de ataque por ransomwares, adwares, spywares, ou trojans bancários e ainda pode piorar a performance do dispositivo.

Os programas passam a disputar possíveis arquivos infectados entre si. Por exemplo, a aplicação A encontra um item que considera perigoso e envia uma cópia para a quarentena. Em seguida, o app B acha a cópia em A e realiza uma réplica dela para colocar em quarentena. o software A não identificará a cópia de B como algo já existente e fará uma nova réplica e isso acontecerá em looping.

Além de utilizar recursos desnecessariamente, podendo acarretar em perda de performance, nessa briga por quem deve proteger o PC, é bastante provável que o usuário seja importunado por constantes notificações de risco sobre o mesmo item malicioso, que está sendo analisado repetidas vezes pelos apps de segurança.

Um antivírus atua inspecionando e escaneando, em tempo real, todos os pontos de possíveis infecções, como as entradas do computador e os sites da web. Para isso, utiliza recursos da máquina, como a memória RAM e o HD (disco rígido). A existência de dois ou mais programas realizando o mesmo monitoramento constante pode gerar sobrecarga e, consequentemente, lentidão.

Outro possível problema é que um programa interfira no outro, aumentando, inclusive, a vulnerabilidade ao excluir arquivos necessários. “O processo de limpeza ou envio para a quarentena podem falhar e, querendo se proteger, você acabará mantendo o malware ativo no seu computador”, explica o blog da Avast. 

TechTudo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente