quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Agente é baleado de raspão durante operação da Polícia Civil em Mossoró

Policial Civil foi baleado durante operação em bairro de Mossoró, na região Oeste do RN (Foto: Marcelino Neto/O Câmera)
Um agente da Polícia Civil foi baleado de raspão, na manhã desta quinta-feira (28), durante uma operação da Delegacia de Plantão de Mossoró, na região Oeste potiguar. Segundo informações do 12º Batalhão da Polícia Militar, uma equipe de três agentes fizeram um cerco a uma casa que seria usada para o tráfico de drogas, na comunidade das Malvinas, Zona Leste da cidade.

Os policiais foram ao local para cumprir um mandado, mas foram recebidos a tiros. Uma das balas atingiu de raspão a coxa direita do policial, que foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao hospital. Ele passa bem. Segundo a PM, os responsáveis pela troca de tiros fugiram logo após a ação. 

Apesar de não ter envolvimento direto com o tiroteio, duas mulheres e um homem que estavam dentro da casa foram presos e encaminhados para a delegacia de plantão. No local também foram encontrados tabletes de maconha e outras drogas.

Uma equipe da Policia Militar foi até o local dar apoio aos agentes.

Paralisações

A ação da Delegacia de Plantão aconteceu durante uma paralisação das polícias Civil e Militar e dos bombeiros no Rio Grande do Norte. Os servidores cobram pagamento de salários, que estão atrasados, além de melhorias estruturais. Aquartelados desde o dia 19 de dezembro, os militares afirmam que não deixarão os batalhões sem viaturas em condições de uso, equipamentos de segurança adequados e armas. Os policiais civis atuam em escala de plantão.

Em uma semana sem polícia na rua, o RN registrou 50 homicídios e mais de 360 roubos.

Após reunião nesta quarta-feira (27), a PM decidiu manter a posição de não ir às ruas apesar de a Justiça ter considerado a paralisação ilegal. Já os policiais civis e delegados, que também aderiram ao movimento, ainda vão realizar uma assembleia para definir como voltarão aos trabalhos.

Nesta quarta (27), o comando da PM deu um prazo de cinco dias para que os comandantes dos batalhões e companhias apresentem os custos e necessidades de equipamentos de proteção individual dos policiais e das viaturas.

Salários

O próprio governador Robinson Faria (PSD) anunciou nas redes sociais - no dia 21 de dezembro - que o RN receberia R$ 600 milhões do governo federal e divulgou caledário de pagamento dos salários de novembro, dezembro e 13º. Mas o Ministério da Fazenda negou o repasse após recomendação do Ministério Público de Contas. O governo recorreu da decisão e ainda não declarou publicamente se vai manter o calendário anunciado.

G1RN