quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Com salários atrasados, policiais civis decidem não se apresentar nas delegacias

Os policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram realizar uma mobilização, nesta quarta-feira (20) e vão se apresentar na Degepol ao invés de irem para as delegacias. A categoria se reuniu em assembleia, na tarde desta terça-feira (19), e decidiu realizar o movimento para cobrar o pagamento dos salários atrasados.

Os policiais militares já haviam decidido suspender o patrulhamento nas ruas em protesto ao atraso de salário. Desde ontem que os PMs e viaturas estão concentrados nas delegacias e quartéis, sem realizar o trabalho de segurança nas ruas. 

De acordo com a deliberação feita na sede do SINPOL-RN, os policiais civis devem se concentrar na Degepol a partir das 8h, onde realizarão nova assembleia. Durante todo o dia desta quarta-feira, apenas a Central de Flagrantes e a Plantão Zona Sul estarão abertas para atendimento ao público. No interior do Estado, os Agentes e Escrivães devem se dirigir para as delegacias regionais.

"Já estamos no dia 19 de dezembro e o Governo do Estado ainda não apresentou nenhuma previsão de pagamento dos salários de novembro, dezembro e do 13º. Por isso, a categoria deliberou uma mobilização nesta quarta-feira para cobrar uma definição", explica Nilton Arruda, presidente do SINPOL-RN.

Ele lembra que em reunião com os servidores, o governador Robinson Faria informou que teria dinheiro para efetuar os pagamentos nos próximos dias. "Então, se tem dinheiro em caixa ou se tem dinheiro para entrar, que o Governo defina as datas de pagamento".

Os policiais civis participaram de uma mobilização na Assembleia Legislativa, contra o projeto que pretende aumentar a alíquota da Previdência de 11% para 14%. Os servidores públicos foram proibidos de entrar naquela Casa, mas conseguiram que a matéria fosse retirada de pauta. Os deputados informaram que só pretendem votá-la após a volta do recesso parlamentar.


DeFato