quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

‘Não quero ser candidato se for culpado’, diz Lula

Um dia após o Tribunal Federal Regional da 4.ª Região (TRF4) marcar para o dia 24 de janeiro o julgamento do ex-presidente Lula na Operação Lava Jato, o petista declarou que é inocente, que não abre mão de sua honra, que caráter não se vende em supermercado e que sua resistência não é feita em causa própria, mas pelo PT. “Já desmoralizaram a política, os partidos. Eu fico muito puto que a classe política não reaja. Eu faço minha resistência não é por mim, não. É pelo PT”, disse em reunião das bancadas do PT da Câmara e do Senado, nesta quarta-feira, 13, em Brasília.

Em discurso, que durou aproximadamente 30 minutos, Lula afirmou que há uma tentativa de impedir que o PT volte ao poder. “Não quero ser candidato por ser candidato. E não quero ser candidato se for culpado. Eles (acusadores) que apresentem à sociedade uma única culpa. O máximo que conseguem dizer é que Lula sabia”, disse o ex-presidente.

Estadão