sábado, 13 de janeiro de 2018

Garibaldi Filho afirma que orientou o MDB a votar a favor do pacote fiscal de Robinson

O MDB orientou seus deputados estaduais a votar nos projetos enviados pelo governador Robinson Faria (PSD) à Assembleia Legislativa. Foi o que disse o presidente estadual da legenda, senador Garibaldi Filho. A orientação, contudo, não quer dizer que o partido fechou questão. Segundo Garibaldi, vai da consciência de cada parlamentar. A opinião do senador é de que é preciso unir forças para tirar o Rio Grande do Norte da crise financeira. E, para isso, frisou que é preciso a união de todos os políticos. A opinião do senador foi externada ontem em Tibau, onde esteve em reunião com líderes na casa de praia da presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereadora Izabel Montenegro (MDB). “Estou aqui atendendo convite de Izabel e acredito que vocês vão acreditar que vamos conversar sobre política mesmo”, disse.

Garibaldi Filho frisou que os políticos devem se unir, mas existe clamor popular exatamente sobre a falta de liderança capaz de tirar o RN da crise. Para ele, não se pode ocultar isso, até porque as pesquisas indicam que 50% dos eleitores dizem que não votariam em ninguém. “É uma exclamação que está traduzida nas pesquisas. E outros dizem, acredito que seja a indecisão, mas o que preocupa mais é a parcela primeira do eleitorado. Mas acho que temos condições de dizer ao eleitor que política não se faz sem políticos. Vamos ter, claro, aqueles que virão para ingressar na política de que se constituem o novo na política. E vamos procurar incorporar, também, sendo o novo, porque sabemos que há um caminho aberto para esse discurso”, analisou. 

Mas a questão é do pacote fiscal enviado pelo governador Robinson Faria à Assembleia Legislativa e que tramita naquela Casa depois que os deputados estaduais decidiram que os projetos deveriam passar pelas comissões. E sobre esse fator, dos projetos em si, o senador comentou afirmação feita por Robinson Faria, de que a crise não seria culpa dele (de Robinson), e sim de ex-gestores. Para Garibaldi, o governador quer dizer que os problemas que ele encontrou não foram enfrentados antes de ele ser governador. “Acho que governante nenhum que se colocar diante de um problema como esse, nosso do RN, teria que ser enfrentado no primeiro dia de administração. Olhar o retrovisor, tudo bem... Dizer à população que o Governo começará agora, mas se o problema persiste, tem que ser enfrentado, Mas isso não deve levar à omissão de dizer que o ideal mesmo era que ele tivesse encaminhado essa série de medidas do que estão chamando de pacote.”

O senador disse que a união dos políticos é para enfrentar o desafio que se vivencia agora. Quando chegar à eleição, é cada um com seu discurso. “Neste momento, é para estar unido. Até para enfrentar o discurso de que tem político torcendo contra o êxito do governador. Agora estamos preocupados com o Estado. Do RN enfrentar o desafio do presente. O MDB orientou os partidos. Eu mesmo tive conversas com nossos deputados. Agora nós não fechamos questão. Acredito que os deputados vão compreender que as medidas são duras, realmente cota de sacrifício em alguns casos, mas que isso precisa ser enfrentado. Foi isso que dissemos aos nossos deputados.”

Edilson Damasceno/JORNAL DE FATO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente