sábado, 24 de fevereiro de 2018

Caern diz que alteração na cor não modifica qualidade da água em Natal


As chuvas dos últimos dias trouxeram esperança para o povo potiguar. Mas as precipitações fizeram com que o rio Pitimbu ganhasse volume e contribuísse para o aumento de volume da Lagoa do Jiqui. Neste processo, foi carreado sedimentos (barro) para o corpo hídrico fazendo com que a cor da água ficasse alterada.

Moradores das Zonas Sul, Leste e Oeste da capital estão percebendo nos últimos dias a cor amarelada da água fornecida pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern). Na prática, a alteração de cor traz uma mudança estética para a água, porém, não impede seu consumo. Vale ressaltar que a água distribuída em Natal está recebendo todo o tratamento necessário para manter a sua potabilidade, de acordo com as normas vigentes. Caso não chova mais, no período, a situação deve estar totalmente corrigida em um prazo de até 15 dias. 

De acordo com o Superintendente de Operação e Manutenção de Natal, Lamarcos Teixeira, a mudança da cor da água sempre acontece em qualquer manancial. “Com as chuvas ocorre o carreamento de sedimentos para o rio. Quando o manancial passa por esse processo tem um período, dependendo do volume de água das chuvas, para que haja a sedimentação do material”. A companhia reforça que a população pode continuar a fazer uso normal da água, porque sob o ponto de vista microbiológico ela está apta para consumo.

A lagoa do Jiqui é responsável pelo abastecimento de 30% da zona Sul de Natal e o restante, 70%, vem de poços tubulares instalados em diferentes pontos da cidade. Com o aumento da frequência de lavagem dos filtros durante o dia, por causa das partículas sólidas carreadas para o manancial e captadas em suspensão, a empresa reduziu o volume distribuído, para não comprometer a qualidade do produto.

Lamarcos ressaltou que neste período são adicionadas as etapas de pré-cloração, auxiliar de coagulação, além da filtração, a água passa por um processo de desinfecção para garantir o residual mínimo de cloro obrigatório na rede de distribuição.

A Companhia informa que o atendimento ao cidadão é realizado através do telefone 115, que funciona 24h por dia, bem como, através do app (disponível para celular android).

Portal no Ar