terça-feira, 10 de abril de 2018

Com fim da janela partidária, veja como fica a composição política no RN para as eleições 2018

Janela partidária resultou em seis mudanças na Assembleia Legislativa do RN. (Foto: Ney Douglas/ALRN)
O cenário político do Rio Grande do Norte teve várias mudanças registradas a seis meses das eleições de 2018. Acabou no último sábado (7), a janela de troca partidária e o prazo para políticos deixarem cargos públicos, ficando aptos a concorrer aos mandatos legislativos e executivos em outubro. Entre as principais mudanças, está a renúncia de Carlos Eduardo Alves (PDT) à Prefeitura de Natal, as trocas de legendas dos deputados estaduais e federais, além da exoneração de secretários de Estado que pretendem se candidatar.

Carlos Eduardo Alves anunciou oficialmente a renúncia ao cargo de prefeito na última sexta-feira (6). Ele também confirmou a pretensão de se candidatar ao governo do estado, ao qual concorreu em 2010, mas não venceu. Ele se mantém no mesmo partido onde estava em 2016, quando foi reeleito prefeito. 

No lugar de Carlos Eduardo, assume o vice-prefeito Álvaro Dias (MDB). Dias é médico e ex-deputado federal e estadual. Ele deixou o cargo na Assembleia Legislativa no início de 2016, para ser nomeado ao cargo de vice-prefeito. A posse dele acontece nesta terça-feira (10).

Também dentro do prazo, o governo do estado teve três baixas com a saída do secretário de Turismo, Ruy Gaspar; Ivan Júnior, da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos; e Raimundo da Costa Sobrinho, da pasta de Assuntos Fundiários e Reforma Agrária (Seara). os três estão filiados ao PSD - partido do governador Robinson Faria, que pretende buscar reeleição.

Ivan confirmou que quer disputar o cargo de deputado estadual. Ruy Gaspar disse que deixou o cargo a pedido do governador para uma possível candidatura ao Senado, mas isso ainda vai depender de pesquisas e decisão partidária. O G1 não conseguiu contato com Raimundo Sobrinho.

No lugar de Ivan Júnior, assumiu a pasta Mairton França, que já foi secretário de Recursos Hídricos no governo Robinson e ocupava atualmente o cargo de secretário adjunto, reassumiu a pasta. Na Seara, foi nomeado Antônio Carlos Fernandes de Medeiros. A pasta de Turismo ainda não teve substituto anunciado.

Mudanças partidárias
Quem também mudou de partido foi o vice-governador do estado, Fábio Dantas, que deixou o PCdoB para se filiar ao PSB. Neste ano, ele rompeu políticamente com o governador Robinson Faria e já confirmou pré-candidatura ao governo.

A deputada estadual Cristiane Dantas, esposa do vice-governador Fábio Dantas, saiu do PCdoB junto com ele, mas não seguiu com o marido para o PSB, preferindo o PPL.

PSDB com um terço da Assembleia
No início da atual legislatura, em 2015, o PSDB não contava com nenhum deputado estadual, mas encerrou a janela de troca partidária de 2016 com cinco parlamentares, se tornando a maior bancada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte. Na última janela, encerrada sábado (7), o partido ampliou esse número para oito - representando um terço dos 24 da bancada estadual. Eles também levaram vários prefeitos de município do interior potiguar.

O partido é presidido pelo atual presidente da ALRN, Ezequiel Ferreira de Souza. Chegaram à legenda os deputados Gustavo Fernandes, até então no MDB, além de Tomba Faria e Larissa Rosado, que saíram do PSB. Também desembarcou no grupo o ex-governador Geraldo Melo.

O PCdoB perdeu uma deputada (Cristiane Dantas), mas ganhou o deputado Carlos Augusto Maia, que saiu do PSD. Por sua vez, o PSD recebeu a filiação do deputado Vivaldo Costa, que saiu do Pros.

Bancada federal
Entre os oitos deputados federais do RN, apenas uma parlamentar mudou de partido. Foi Zenaide Maia, que saiu do PR e ingressou nas fileiras do PHS. Ela pretende se candidatar ao Senado Federal.

No senado, nenhum dos representantes potiguares mudou de legenda.

G1RN