segunda-feira, 23 de julho de 2018

Delegado mantém sigilo em inquérito que investiga chacina em Nísia Floresta

Vítimas estavam na frente desta casa quando aconteceu a chacina em Nísia Floresta, RN (Foto: Julianne Barreto/Inter TV Cabugi)
A Polícia Civil já começou a ouvir os familiares dos seis homens – três adolescentes e três adultos – executados a tiros na noite do sábado (21) dentro de uma casa em Nísia Floresta, município do litoral Sul da Grande Natal. Contudo, segundo o delegado Marcelo Aranha, o inquérito vai seguir em sigilo, sem a divulgação de qualquer linha de investigação.

“Vamos manter o sigilo. É melhor assim, que é para não atrapalhar o nosso trabalho. Só posso dizer que já estamos ouvindo alguns familiares das vítimas, que foram executadas. A forma como os seis foram mortos está clara. Mas, sobre a motivação, preferimos não falar nada por enquanto”, disse ao G1. 

São poucas as informações oficialmente confirmadas até o momento. Segundo relatório da Polícia Militar, a chacina aconteceu na frente de uma casa, na esquina da Rua das Flores com a Rua Nossa Senhora do Ó, onde funcionava uma boca de fumo. Os criminosos chegaram em um carro, desceram e obrigaram as vítimas a se deitarem com a barriga no chão. Em seguida, atiraram.

Cinco morreram na hora. A sexta vítima ainda foi levada para o hospital, mas também não resistiu. São eles:
  • Fabrício Silva, 16 anos
  • Jackson Nascimento, 16 anos
  • Anderson Júnior Rodrigues do Nascimento, 17 anos
  • Arlindo Júnior, 18 anos
  • Maxuel Bento Gonçalo de Lira, 19 anos
  • Gean Nonato Nascimento, 33 anos

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente