quarta-feira, 25 de julho de 2018

Fábio Dantas retira pré-candidatura criticando “velhas práticas” da política


O vice-governador do Estado Fábio Dantas (PSB) acaba de divulgar nota em suas redes sociais anunciando que não será candidato ao Governo do Estado este ano. A nota, também assinada pelo empresário José Vieira (PSB), até então pré-candidato ao Senado Federal, faz duras críticas à classe política potiguar por “velhas práticas”, “tráfico de influência” e “uso da máquina pública”.

Fábio Dantas e José Vieira iniciam a nota fazendo retrospectiva das andanças que fizeram pelo interior do Rio Grande do Norte e agradecem ao PSB pelo apoio dado durante o período de pré-campanha. Na sequência, eles descrevem as mudanças que pretendiam promover no Estado, condenado a permanência de sobras orçamentárias com os poderes e os “intocáveis felizardos dos supersalários”. 

É no meio da nota divulgada pelos dois, porém, que são dirigidas palavras sobre as razões que fizeram Dantas e Vieira interromper a caminhada. Escreveram eles: “grande parte da classe política, que luta para perpetuar as velhas práticas, o tráfico de influências, o uso desmascarado da máquina pública, o ‘toma lá dá cá’, o cachimbo apagado e a boca torta, a parceira arraigada ao atraso e aos maus costumes”.

A pré-candidatura de Fábio Dantas foi lançada em grande evento promovido pelo PSB no mês de março quando ele se filiou ao partido. Na ocasião, especulava-se que partidos como o PSDB apoiariam o projeto, o que não se confirmou. Recentemente, os tucanos declararam apoio à reeleição do governador Robinson Faria (PSD). Fábio permanece vice-governador até 31 de dezembro.

Leia a nota na íntegra:

Ao Rio Grande do Norte:

As visitas que fizemos a 40 municípios potiguares nos deram uma certeza: as pessoas querem mudança. Os norte-rio-grandenses almejam um outro Estado – moderno, eficiente e justo. A disposição para promovê-lo esteve sempre conosco, assim como o apoio do Partido Socialista Brasileiro (PSB), que nos quis protagonistas da desejada e profunda transformação.

O sonho de um Rio Grande do Norte estabilizado, com suas contas em dia, o dito equilíbrio fiscal. Com capacidade e poder de crescimento, investindo em setores vitais da administração pública, com o funcionalismo respeitado e pago e não apenas os intocáveis felizardos dos supersalários. Com devolução automática das sobras orçamentárias por parte dos poderes para serem gastas por setores necessitados e pelo conjunto da sociedade. Esse sonho está desde muito nos corações e mentes do nosso povo.

Ao que parece, não em grande parte da classe política, que luta para perpetuar as velhas práticas, o tráfico de influência, o uso desmascarado da máquina pública, o “toma lá dá cá”, o cachimbo apagado e a boca torta, a parceira arraigada ao atraso e aos maus costumes. Apegada, com todos os botões, ao que deu errado historicamente, ao que causou prejuízos, ao que segue ontem e hoje a subjugar o RN. Nada de novo. Nem nomes nem projetos. Lamentável descompasso entre uma sociedade crítica, consciente, carente e aquelas mesmas bandeiras desfiguradas, caducas.

Demos muitos passos à frente juntos, dialogando, divulgando ideias e pararemos a caminhada igualmente unidos. Não nos lançaremos candidatos ao Governo do Estado e ao Senado Federal. Uma vírgula e não um ponto final, pois permaneceremos de mãos dadas em torno dos desejos de mudança e de caminhos modernizantes para o Estado, grande e sofrido.

As soluções que tanto pregamos, frutos de observações e estudos, certamente continuarão a ecoar nesse mar de dificuldades no qual transformaram o querido RN. A todos que nos apoiaram nesse projeto de avanço, o nosso muito obrigado. Coragem não nos falta, nunca nos faltou, mas precisa avançar na profundeza da luta política e da coletividade. Os olhares esperançosos e os abraços dados permanecerão como estímulos e motivos a novos papeis de um mesmo roteiro. Vamos em frente!

Um grande abraço,
Fábio Dantas e José Vieira