quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Assaltante morto em sequestro que vitimou filho de Benes deveria estar apreendido desde junho, diz TJRN


-->
-->
Mateus Régis, de 17 anos, foi um dos indiciados pelo latrocínio da PM de Santa Catarina Caroline Pletsch e por latrocínio tentado do marido dela, que também é PM (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

O adolescente Mateus da Silva Régis, de 17 anos, morto em confronto com policiais militares na tarde desta quarta-feira (15) durante o sequestro relâmpago que também vitimou o filho do ex-prefeito de Lajes Benes Leocádio, deveria estar apreendido e cumprindo medida socioeducativa em regime fechado desde o mês de junho, conforme determinação do juiz Homero Lechner, titular da 3ª Vara da Infância e Juventude de Natal. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça do RN.

Segundo a Polícia Civil, desde que foi comunicada da decisão, a Delegacia Especializada de Atendimento ao Adolescente Infrator (DEA) trabalhava para encontrar o adolescente. 

Mateus é um dos cinco indiciados pelo latrocínio (roubo seguido de morte) da soldado catarinense Caroline Pletsch, em 26 de março deste ano, também na Zona Norte de Natal. Na ocasião, o marido da policial, que também é PM, ficou ferido. Na época com 16 anos, o garoto chegou acabou apreendido poucos dias depois do assalto que vitimou a PM. Porém, como não havia flagrante, acabou sendo posto em liberdade por determinação da própria Justiça.

Mateus e o refém do sequestro relâmpago, Luiz Benes Leocádio Júnior, de 16 anos, foram baleados no confronto envolvendo os próprios assaltantes e policiais militares do 4º BPM, durante uma perseguição na Av. Moema Tinoco. Benes Júnior ainda foi socorrido para a UPA do Pajuçara, mas não resistiu aos ferimentos. Um outro assaltante, que também é menor de idade (16 anos), foi apreendido.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente