segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Dirigentes do PDT se afastam de legenda e de Carlos Eduardo


Genivan e Tomaz evitam comando (Foto: arquivo)
Toda a Comissão Provisória do Partido Democrático Trabalhista (PDT), de Mossoró, apresenta pedido de desligamento de cargos.

Através de “Nota à sociedade” distribuída à imprensa, os componentes do colegiado justificam a decisão, “pela forma como a Executiva Estadual conduz decisões relativas à campanha deste ano, sem ouvir e respeitar suas bases, além de supervalorizar aliados de ocasião”. 

Veja a íntegra em boxe abaixo:

Nota à sociedade

Por decisão pessoal e conjunta nossa, integrantes da Comissão Provisória do Partido Democrático Trabalhista (PDT) em Mossoró, comunicamos o afastamento dos respectivos cargos que ocupamos nesse colegiado.

Justificamos essa decisão, pela forma como a Executiva Estadual conduz decisões relativas à campanha deste ano, sem ouvir e respeitar suas bases, além de supervalorizar aliados de ocasião.

Nosso desligamento é uma forma de protesto, mas ao mesmo tempo de respeito à própria legenda e à sua história.

Antônio Tomaz Neto – Presidente

Genivan Vale – Vice-Presidente

Jeferson Daniel da Silva Araújo – Tesoureiro

Clélio José de Sena -Membro da Comissão Provisória

Jaedson Túlio da Silva Araújo – Membro da Comissão Provisória

Talita Suanny de Araújo Almeida – Membro da Comissão Provisória

Nesse grupo de insatisfeitos, dois ex-vereadores (Genivan Vale e Tomaz Neto). Eles e os demais se afastam do comando partidário e da candidatura ao governo do pedetista Carlos Eduardo Alves. Tomaz, por exemplo, tem uma história de mais de 30 anos na legenda. Em toda campanha não faltam protagonistas e vítimas de acertos e conchavos.


Blog Carlos Santos