quinta-feira, 23 de agosto de 2018

Mulher suspeita de envolvimento com quadrilha que matou PM é presa em Caraúbas


-->
Letícia Hellen Gouveia dos Santos, 21 anos, foi presa nesta quarta-feira, 22, em Caraúbas. De acordo com a polícia, a jovem teria dado abrigo a Vantuir Lima, um dos executores do PM Ildônio José da Silva, crime ocorrido no último dia 16 deste mês na RN 117 entre Caraúnas e Governador Dix-Sept Rosado.

Ainda de acordo com a PM, a acusada postou uma fotografia em companhia de Vantuir dentro de sua residência quando abrigava o foragido. Segundo a polícia ela estava no ônibus dos estudantes no momento do crime. 

O policial militar Ildonio José da Silva, 43 anos, foi morto a tiros na noite desta quinta-feira, 16, durante um assalto ao ônibus de estudantes. O assalto aconteceu na RN 117 entre Caraúbas e Governador Dix-Sept Rosado.

A Associação de Praças da Polícia Militar de Mossoró e Região (APRAM) ofereceu recompensa de R$ 1 mil por informações que levassem aos responsáveis pela morte do policial militar.

As buscas aos acusados de participação na morte do PM foram iniciadas nas primeiras horas desta sexta (17).O trabalho policial com um efetivo reforçado de policiais civis e militares, incluindo equipes do Grupo Tático Operacional (GTO); além do apoio de um helicóptero na procura dos criminosos pela região, principalmente em estradas de barro que cortam a área.

O corpo do cabo da Polícia Militar Ildônio José da Silva foi enterrado no final da tarde desta sexta-feira (17), em Mossoró.

No último domingo, 19, uma mulher foi presa suspeita de fazer parte da quadrilha que executou a tiros o policial militar.

Na terça-feira, 21, mais um acusado de envolvimento na morte do PM foi preso. O acusado foi identificado como Talyson Dantas da Silva, 22 anos. Ele foi preso em sua residência no bairro Leandro Bezerra, em Caraúbas. Segundo a polícia, o homem faz parte do grupo criminoso e participação dele é na logística de fugas e apoio de comida para integrantes do bando. Talyson Dantas foi levado para a Delegacia de Polícia de Caraúbas.

DeFato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente