quinta-feira, 16 de agosto de 2018

PMs que participaram do tiroteio que terminou com filho de Benes morto serão ouvidos em processos administrativo e criminal


-->
As polícias Civil e Militar devem instaurar, ainda nesta quinta-feira (16), o inquérito criminal e o processo administrativo que irão apurar as circunstâncias, de onde partiram os tiros e as responsabilidades dos envolvidos no confronto armado que vitimou o filho do ex-prefeito de Lajes Benes Leocádio.

Benes Júnior, de 16 anos, foi feito refém durante um assalto na tarde desta quarta (15) após ter o carro da família levado por dois criminosos. Durante a perseguição aos bandidos, na Avenida Moema Tinoco, houve uma troca de tiros e o adolescente acabou baleado nas costas e na perna direita. O rapaz ainda foi socorrido para a UPA do Pajuçara, mas não resistiu aos ferimentos.
Carro da família de Benes Leocádio foi atingido por vários tiros durante o confronto. Dentro do veículo estava o filho dele, feito refém pelos assaltantes (Foto: Inter TV Cabugi/Reprodução)

Um dos assaltantes, um adolescente de 17 anos, também morreu. O outro ladrão, que também é menor de idade, foi apreendido.

Com os criminosos foram apreendidos dois revólveres. As pistolas e os fuzis dos PMs que participaram do confronto foram recolhidos e também serão submetidos a perícias balísticas para a identificação das armas de onde partiriam os tiros que atingiram o adolescente. “Tudo vai ser investigado e devidamente esclarecido”, afirmou o assessor de imprensa da Polícia Militar, o tenente-coronel Eduardo Franco.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente