sábado, 18 de agosto de 2018

Suspeitos de participação na morte de cabo da PM são presos


Cinco homens foram presos nesta sexta-feira (17) suspeitos de participação na morte do cabo da Polícia Militar Ildônio José da Silva, de 43 anos, crime ocorrido na tarde da quinta (16) na RN-117, entre as cidades de Caraúbas e Governador Dix-Sept Rosado, na região Oeste potiguar. O PM foi assassinado durante um assalto a um ônibus escolar que transportava universitários para Mossoró. Testemunhas disseram que os bandidos executaram Ildônio porque ele foi reconhecido como policial. A arma dele, uma pistola, foi levada.

Quatro dos cinco suspeitos foram presos por agentes da Polícia Rodoviária Federal, que também contaram com apoio da PM. A assessoria de comunicação da PRF explicou ao G1 que, por volta do meio-dia, houve uma abordam a um Gol preto na BR-110, em Campo Grande, cidade vizinha a Caraúbas. Três homens estavam no carro. Nos celulares dos suspeitos, foram encontradas conversas com outros suspeitos acerca do crime, das buscas que a polícia vinha fazendo na região e também falavam que estavam em fuga para Assu. 

Em seguida, os agentes e os policiais militares seguiram para Assu, onde prenderam o quarto suspeito, um homem que aguardava o grupo chegar. Depois da prisão, os quatro foram levados pela PM até a Delegacia da Polícia Civil de Caraúbas, onde foram autuados.

Segundo o delegado Sandro Régis, que fez o flagrante, um quinto suspeito também foi detido. A prisão aconteceu no início da manhã. "Trata-se do morador de um sítio, um coiteiro, como é chamada a pessoa que dá proteção a bandidos. Na propriedade dele, que fica entre Caraúbas e Governador Dix-Sept Rosado, foram apreendidos dois adolescentes, que são filho e sobrinho dele. E também apreendemos duas espingardas calibre 12 e 40 munições. Os adolescentes foram autuados e liberados, mas o morador do sítio ficou preso e também foi autuado", acrescentou.

Ainda de acordo com o delegado, dois homens que estavam no Gol têm participação direta na morte do cabo Ildônio. "Inclusive, nos celulares deles, achamos fotos deles com as armas que foram apreendidas no sítio do coiteiro. Ambos, também, já tinham mandados de prisão em aberto por outros crimes de homicídios e assaltos aqui na região", revelou.

No fim da tarde, ainda houve um confronto armado entre bandidos e a PM em meio a uma região de mata, mas os criminosos conseguiram escapar. As buscas continuam neste sábado (18).

Honras militares
Ildônio trabalhava na 3ª Companhia do 12º BPM. Ele foi o 21º policial assassinado este ano no Rio Grande do Norte.

O corpo do policial foi enterrado com honras militares. O sepultamento aconteceu na tarde desta sexta no Cemitério Novo Tempo, na BR-304, em Mossoró.


G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente