terça-feira, 11 de setembro de 2018

Secretário e agentes se dizem preparados para evitar resgate de presos


O Sistema Prisional do Rio Grande do Norte tem acompanhado os casos ocorridos em João Pessoa (PB) e em Piraquara (PR) onde criminosos explodiram presídios para resgatar presos. Embora não haja indícios de que fatos semelhantes venham a ocorrer nas unidades potiguares, o Estado garante está preparado.

“Estamos tranquilos, mas mexemos com segurança penitenciária e, por isso, ficamos submetidos a ações dessa natureza”, declarou o titular da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc), Luís Mauro Albuquerque Araújo. De acordo com ele, os agentes estão preparados para um ataque do tipo: “se vier a acontecer haverá nossa resistência”. 

Perguntado sobre se é possível conter uma ação que se origina de fora para dentro dos presídios, o secretário garantiu: “nosso sistema está se atualizando para repelir qualquer tipo de ataque, inclusive para ninguém entrar, como aconteceu nesses dois casos”.

A presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do RN (Sindasp), Vilma Batista da Silva, fez relato semelhante ao secretário. “Estamos no controle, mas em alerta”, afirmou. A agente penitenciária destacou os investimentos em inteligência que têm sido feitos.

Vilma da Silva analisou os casos na Paraíba e no Paraná como demonstrativos de que “o crime está mais munido do que o Estado”. “Se utilizaram de armamentos potentes”, destacou.

Embora digam que o setor de inteligência não viu indícios de ameaça ao sistema prisional do RN, o secretário e a representante dos agentes afirmaram que medidas preventivas estão sendo tomadas. “Só não posso revelar, evidentemente, por questões de segurança”, finalizou o titular da Sejuc.


Ayrton Freire, Portal no Ar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente