quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

Fátima pode ter de privatizar Caern para contar com ajuda da União


Para conseguir ajuda da União diante do quadro de calamidade financeira decretado nessa quarta-feira, 2, pela governadora Fátima Bezerra (PT), o Estado deverá ter de privatizar a Caern e a Companhia Potiguar de Gás (Potigás). Essas, inclusive, foram uma das imposições da Secretaria do Tesouro Nacional ao então governador Robinson Faria (PSD), em março de 2018.

“Veja bem: naquela época, Robinson decretou a calamidade, assim como Fátima, mas o decreto não teve eficácia. Isso porque o Estado não fez o que a União pediu. E olhe que o perfil do novo presidente, Jair Bolsonaro (PSL), é de exigir muito mais do que isso”, analisou José Dionísio Gomes, professor da UFRN que já ocupou a titularidade da Controladoria Geral do Município de Natal.

De fato, o ministro da Economia do presidente Bolsonaro, Paulo Guedes, declarou que as privatizações são um dos pilares da nova gestão. E a Secretaria do Tesouro Nacional é uma das pastas do ministério de Guedes.

Nessa quarta-feira, no dia em que anunciou o decreto de calamidade financeira, Fátima Bezerra também marcou reunião com o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida. O contato deixou clara a intenção da petista de contar com a ajuda da União.

“A União pode ajudar, mas ajuda em troca de algo. Só que a gente não sabe o que a União vai pedir e o que o Estado vai poder fazer. Então, devemos aguardar por essa tratativa da equipe da governadora com a Secretaria do Tesouro”, enfatizou José Dionísio.

Questionado sobre a postura esquerdista do partido de Fátima Bezerra que tende a ir contra as privatizações, o professor declarou que a busca da governadora pela ajuda da União já demonstra um desapego da ideologia petista. “A questão ideológica é diferente da questão prática”, ressaltou.

Pelo Twitter, a equipe de Fátima Bezerra informou que o secretário do Tesouro foi atencioso com o pleito do Estado. A reunião com a equipe econômica dos Governos Federal e Estadual ficou indicada para o início da próxima semana. A partir daí será possível saber as condições da União para liberar ajuda ao RN.

Portal no Ar