quinta-feira, 16 de maio de 2019

Magaldi: “São os empreendedores quem lideram as transformações na sociedade”


A inquietude é uma das características mais destacadas do consultor Sandro Magaldi. Reconhecido como um inovador no campo do empreendedorismo, ele alia uma atuação que une a academia e o mercado. Criador e comandante do site meuSucesso.com, mentor da Endeavor e professor de MBA na ESPM, FIA e Fundação Dom Cabral, Magaldi é autor dos livros “Movidos por Ideias: Insights para Criar Empresas e Carreiras Duradouras” e “Vendas 3.0: Uma Nova Visão para Crescer na Era das Ideias”, dois sucessos de venda. Mais recentemente, lançou mais um best-seller: “Gestão do Amanhã – Tudo o que você precisa saber sobre gestão”, cujo subtítulo já dá uma mostra do quão pretensiosa é a obra.

E, a julgar pela palestra conferida por Magaldi nesta quinta-feira, 16, dentro do 35º CNSE (abrindo o primeiro dia de palestras do evento), o livro entrega o que promete. Dono de uma visão muito particular das possibilidades empreendedoras do brasileiro, Magaldi passa em revista a história da gestão desde seus primórdios até a fronteira do marketing digital e as enormes possibilidades abertas com a tecnologia nos dias atuais.

Magaldi lembrou a badalada Lei de Moore (referência a um dos fundadores da Intel, Gordon Moore, segundo a qual a “capacidade de todos os equipamentos tecnológicos dobra a cada 18 meses”) para ressaltar esta necessidade de adequar-se, de aprender. Ele também citou dados que mostram como as novas tecnologias afetam os hábitos seculares – inclusive de consumo, da sociedade. “O Uber está fazendo com que os jovens deixem de ter a compra de um carro e a conquista de uma carteira de motorista como meta de vida. Os empreendedores, os que fazem este mercado, precisam acompanhar este turbilhão”, afirmou ele.

“Quem está liderando as transformações da sociedade atual são empreendedores, são empresas que fazem uma boa leitura e transformam toda a sociedade”. Magaldi defendeu que um dos maiores desafios dos empreendedores é lidar com rupturas e, assim, ampliar suas possibilidades. “O empreendedor tem que aprender a desaprender, tem que ter humildade. Pela primeira vez na história recente da humanidade existe o bônus da ignorância, não o ônus. Ser ignorante nesse contexto é mais vantajoso do que pensar que sabe tudo. Porque se você pensar que sabe tudo, você não sabe nada e fica pouco aberto ao novo. Por isso a humildade para adquirir novos conhecimentos é um passo inicial para se transformar. E vai testando, validando, conversando com novos empreendedores”, pontuou ele.

O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, teve um momento particularmente especial durante a palestra de Magaldi. Foi quando o consultor citou o caso da Federação Brasileira de Redes de Farmácias (Febrafar) como modelo de negócios a ser seguido pelos sindicatos empresariais. “O exemplo de unir pequenos e criar diferenciais que sustentem uma plataforma de negócios com um modelo que a faça competitiva é a grande sacada. Talvez pensar nos sindicatos como ferramentas nesta linha seja um caminho para o futuro do sindicalismo empresarial”, disse ele.

“Eu que, em 1999 ajudei a criar a Unifarma, uma rede de farmácias que surgiu exatamente com este foco, fiquei feliz com a afirmação do Sandro Magaldi, sobretudo por vir de um profissional com o currículo e a experiência dele. O desafio, agora, é fazer a adaptação deste modelo para os sindicatos. Vamos à luta”, declarou Queiroz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente