quinta-feira, 16 de julho de 2020

'Não vamos achar que o vírus acabou', diz secretário de Saúde do RN

O secretário de Saúde do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, fez alertas para a manutenção dos cuidados com a pandemia do novo coronavírus no estado para evitar o clima de "liberou geral", o que poderia provocar uma nova onda de aumento de casos de Covid-19. "Não vamos achar que o vírus acabou", disse em entrevista ao Bom Dia RN, da Inter TV Cabugi.

"Esse é o principal alerta que fazemos a população. Enquanto tiver pessoas suscetíveis, ou seja, que não foram infectadas, se ela tiver contato com alguém que está infectado, mesmo que não tenha sintomas, há um risco de transmissão e isso poderá aumento o índice transmissão. É o chamado efeito rebote", afirmou Maia.

Ainda de acordo com o titular da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), mesmo com a retomada gradual da economia, é preciso reforçar os cuidados como distanciamento social, uso de máscara e higienização pessoal na região metropolitana e no interior. A Sesap teme que as infecções de Covid no interior retornem para os grandes centros, o que provocaria novo aumento dos índices.

"Esse risco existe. O cuidado que nós recomendamos para Natal e Mossoró tem que ser seguido em todas as cidades, principalmente aquelas com maior população. Aquele polo regional que atrai população dos municípios próximos, esse tem que manter muito cuidado porque é nesse momento que aquela pessoa contaminada que veio fazer compras na feira vai levar [o vírus] para o município e poderá ampliar essa contaminação", explicou Cipriano Maia.

Na quarta-feira (15), o estado autorizou a retomada de parte das atividades econômicas que estavam paralisadas por causa da pandemia do novo coronavírus. A medida foi tomada mesmo com uma taxa de ocupação de leitos pouco acima dos 80%, o que tinha sido apontado pelo governo como parâmetro para dar continuidade ou não ao processo de reabertura.

O Rio Grande do Norte registrou uma redução de 37% nas mortes provocadas pelo novo coronavírus, na variação da média móvel - que leva em conta os dados dos últimos 7 dias em relação à média de duas semanas atrás. Segundo boletim da Sesap, o estado tem 40.654 casos confirmados de Covid-19 e 1.473 mortes causadas pela doença.

A taxa de ocupação de leitos de UTI para tratamento da Covid-19 está em 81,1% no RN. A Grande Natal é a região mais crítica com 91,1% de ocupação, segundo dados da plataforma Regula RN consultados na manhã desta quinta-feira (16).

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente