quinta-feira, 9 de julho de 2020

“QUEM DIZ O QUE QUER, OUVE O QUE NÃO QUER” – LIBERDADE DE EXPRESSÃO É DIREITO FUNDAMENTAL DO POVO


 “Aquele que semeia ventos, colhe tempestades”, esse é um ditado clássico, e de muita relevância nos dias atuais.
Hoje em dia, não há como não ver algumas coisas e não se preocupar: estamos vivendo num mundo onde se sucedem, num ritmo inquietante, um turbilhão de situações cada vez mais conflitivas e alarmantes.
Não é preciso ir para muito longe, pois aqui mesmo, no nosso município, nos deparamos com dois mundos, completamente diferentes. Um desses mundos, idealizado, dito pela atual gestão como o único verdadeiro, onde reformas de prédios, “é pra eternidade”, como disse o prefeito de Angicos recentemente em via pública.
Aqui é inaugurada a pintura e reboco de paredes, lâmpadas em postes e por ai vai. Tem inaugurações que são feitas diversas vezes, pra passar a impressão ao povo que é muita coisa que está sendo feita.
Quando alguém não concorda com a gestão, é xingado pelo gestor com palavrões, como: “aves de rapina, pandemônios, escritório do mal, miseráveis, agourentos e outros adjetivos nefastos.
Dizer a verdade, quando não é do agrado do prefeito e alguns correligionários, é “Fake News”.
Cobrar publicamente ações da administração municipal é dito pela gestão como sendo crime, contra a lei e passível de punição.
O prefeito faz e participa de lives todos os dias, e em alguns momentos, perde a noção e destila palavras odiosas, chama de “desocupados”, aqueles que não concordam com seu jeito de governar a cidade.
“Aquele que semeia ventos, colhe tempestades”, comecei fazendo essa citação, para mostrar que ele fala e depois ainda reclama quando as pessoas usam as redes sociais pra criticar de forma respeitosa e cobrar ações públicas efetivas.
Com a palavra, o povo soberano de Angicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente