terça-feira, 1 de agosto de 2017

Alta de tributo sobre combustível fará preço subir até 5% em supermercados

Os preços nas gôndolas dos supermercados do Estado de São Paulo deverão subir de 2% a 5% em consequência da alta dos combustíveis desencadeada pelas novas taxas de PIS e Cofins sobre gasolina, diesel e etanol.

A projeção é da Apas, a associação do segmento.

O impacto maior vai acontecer nos bens perecíveis, como frutas e legumes, que não podem ser estocados e, portanto, precisam ser transportados em pequenas quantidades e frequentemente. 

Esses itens representam cerca de 8% das vendas supermercadistas, e, por isso, o impacto final na conta não deve ultrapassar 5%, segundo Rodrigo Mariano, economista da associação.

A alta será repassada. “As margens do setor são baixas, e qualquer alta de custo reflete em aumento de preço.”

As alíquotas devem influenciar os preços que são indexados ao índice de inflação, afirma Luis Fernando Castelli, economista da GO Associados. A gasolina, por exemplo, representa 3,5% do IPCA, segundo ele.

“Os insumos que se usam no começo das cadeias, como combustível e energia elétrica, têm impactos indiretos mais altos nos índices.”

Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente