quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Deputado Dison Lisboa reforça que hospitais regionais não serão fechados

O deputado estadual Dison Lisboa (PSD) retomou nesta quarta-feira (2), no plenário da Assembleia Legislativa, a discussão em torno da mudança no perfil de oito hospitais regionais do Rio Grande do Norte. O deputado teve um encontro nesta terça-feira (1) com a prefeita de Canguaretama, Fátima Marinho (PMDB), para discutir sobre a situação do hospital regional do município, na lista dos que deverão sofrer mudanças.

“As transformações pelas quais passarão os hospitais não significa fechamento. O que haverá é a alteração no perfil dessas unidades que estão em estado de penúria, segundo levantamento do Tribunal de Contas do Estado”, afirmou Dison Lisboa, garantindo, como líder do Governo na Assembleia, que o Estado nunca anunciou fechamento de hospitais. Segundo Dison, a mudança de perfil se faz necessário para evitar casos como o do hospital de Acari, onde o Governo repassava R$ 400 mil por mês, mas a unidade não registrava uma internação sequer por falta de condições. 

Dison Lisboa explicou que o TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado pelo Ministério Público do Trabalho, Ministério Público do Estado e Governo, não falava em fechamento de hospitais. O parlamentar disse em seu pronunciamento que os hospitais citados no Termo deverão ser transformados em policlínicas, onde o Município se responsabilizará pelo atendimento básico. “Não é justo os municípios receberem pacientes de outros municípios, o dinheiro ser pago ao município de origem e quem prestou o atendimento não receber nada”, explicou Dison, afirmando que em Assu a Prefeitura já adotou a chamada ‘porta de entrada’ e vem dando certo.


Em aparte, o deputado George Soares (PR) disse que o discurso de Dison tranquilizava a população que foi às ruas em movimentos contra o possível fechamento dos hospitais. George reiterou o que disse o deputado Dison em seu discurso. “Não é justo municípios receberem pacientes de outras cidades e não serem pagos pelo atendimento”, concluiu George Soares.

ALRN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente