segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Em apenas 72 horas, Rio Grande do Norte contabiliza três policiais militares mortos


As últimas 72 horas foram marcadas pela violência contra policiais militares no Rio Grande do Norte. Ao todo, três agentes de segurança foram assassinados ao longo do período. O último caso foi o do policial militar Darlan Santana Carvalho, de 37 anos, morto na tarde da segunda-feira, 29, após ser baleado em uma tentativa de assalto na zona Oeste de Natal.

A morte do policial foi a segunda em menos de oito horas nesta segunda-feira. Por volta das 4h, um sargento da reserva foi morto na cidade de Extremoz, na Grande Natal. 

Segundo informações da PM, Darlan Santana Carvalho foi baleado na cabeça e nas costas. Ele estava dentro uma farmácia, na Rua Miramangue, quando dois homens tentaram assaltar o estabelecimento. O policial tentou evitar a ação criminosa, mas os assaltantes efetuaram disparos. Na troca de tiros, além de Darlan, um dos criminosos foi ferido e morreu ainda no local.

O outro envolvido no crime acabou detido minutos depois. Identificado como Lucas Felipe Barbosa, de 21 anos, foi encaminhado para a Central de Flagrantes da Polícia Civil. Testemunhas afirmam que ele, de fato, participou da ação criminosa.

Darlan Santana foi levado ao Hospital Walfredo Gurgel. Ele foi submetido a uma cirurgia, mas não resistiu aos ferimento. Ele prestava serviço à PM desde 2006. Era lotado no Centro de Formação e Aperfeiçoamento da instituição.

O outro caso desta segunda-feira, 29, envolveu o sargento da reserva Itagibá Maciel de Medeiros, de 54 anos, que foi assassinado por volta das 4h, em Extremoz, na região metropolitana de Natal. Segundo informações, pelo menos seis pessoas participaram deste crime.

Na última sexta-feira, o sargento José Ailton de Lira foi morto a tiros na comunidade de Jacaré Mirim, em São Gonçalo do Amarante, também na grande Natal. Ele estava no horário de folga, em um bar, quando foi surpreendido por dois homens. O policial foi morto com tiros na cabeça.

Outros casos

No dia 07 de janeiro, o cabo Carlos Alberto Araújo da Costa, de 48 anos, morto a tiros no bairro das Rocas, na Zona Leste de Natal. Ele era lotado na Companhia Independente de Policiamento de Turismo (CIPTUR). Ele foi surpreendido por bandidos quando retornava para casa.

Uma semana depois, em 15 de janeiro, o sargento André Mário Dantas Siqueira, de 40 anos, morto a tiros no dia 15 de janeiro em uma festa no bairro Golandim, em São Gonçalo do Amarante. O policial trabalhava na Companhia Independente de Policiamento de Guardas. O policial estava em festa quando o local foi invadido por homens armados. O policial terminou assassinado e teve a arma roubada.

Agora RN