sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Diretor da PF vai se reunir com equipes de presidenciáveis no sábado

O diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, virá a Brasília amanhã (8) para se reunir com as equipes de campanhas dos presidenciáveis. O encontro está marcado para as 16h na sede da instituição.

A expectativa é definir um reforço na segurança dos candidatos à Presidência. A iniciativa responde a uma determinação do presidente Michel Temer que pediu ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, maior atuação da Polícia Federal depois do ataque sofrido pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro. 

De acordo com a assessoria da PF, desde o início da campanha, todos os presidenciáveis têm à disposição uma equipe de agentes integrados ao pessoal de segurança da campanha. A proposta agora é oferecer um contingente maior de policiais para o trabalho.

Temer também pediu empenho nas investigações sobre o ataque a Bolsonaro. Um envolvido – Adelio Bispo de Oliveira, de 40 anos – foi detido logo após o ataque e encaminhado à Delegacia da Polícia Federal em Juiz de Fora (MG).

Hoje (7), Adelio foi transferido para um centro de detenção provisória e deve ser ouvido por um juíz federal até o final do dia. A PF prendeu outro suspeito que prestou depoimento, mas já foi liberado. De acordo com a PF, as investigações continuam. Não há confirmações sobre a participação de outras pessoas, mas o trabalho dos agentes é feito sob sigilo.

Ataque

Na tarde de ontem (6), o candidato Jair Bolsonaro recebeu uma facada no abdomen enquanto participava de um ato de campanha na cidade de Juiz de Fora (MG). Ele foi operado para estancar uma hemorragia em veia abdominal, teve o intestino delgado costurado e parte do intestino grosso retirada. Ele também foi submetido a uma colostomia e, em até dois meses, terá de ser operado novamente. Na manhã de hoje (7), ele foi transferido para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente