sábado, 23 de maio de 2020

RN tem até 6 casos não notificados de Covid-19 para cada confirmado, diz estudo

Leito de UTI de alta complexidade destinados ao atendimento de casos graves de coronavírus — Foto: Reprodução/EPTV1
O Rio Grande do Norte pode ter até seis casos não notificados de Covid-19 para cada caso confirmado oficialmente da doença. É o que mostra um estudo da Revista Pensar Geografia da Universidade de Estado do RN (UERN), que analisou a distribuição espacial do novo coronavírus no estado.

Os pesquisadores apontaram ainda que há subnotificação de 100% nos óbitos durante a pandemia. Isto é, para cada morte notificada, outra deixa de ser contabilizada. Para isso, a equipe de professores cruzou dados oficiais de mortes e casos da Covid-19 com registros e hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no RN.

Foram utilizadas informações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap), Ministério da Saúde, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e portal da transparência de cartórios, referentes até 9 de maio (Semana Epidemiológica 19). Na data, o RN contabilizava 1.921 casos e 85 óbitos pela doença. Pelo estudo, o estado teria até 12.595 casos (contando com os assintomáticos) e 169 mortes.

"É um dado muito preocupante porque a subnotificação denuncia que o vírus se espalha muito rapidamente. Além disso, as políticas de combate à pandemia são pensadas em cima dos dados oficiais e não levam em consideração esses casos subnotificados. Por isso é necessária aumentar a testagem da população para garantir números mais próximos da realidade", afirma o professor Gutemberg Dias, um dos responsáveis pelo estudo.

Os cientistas coletaram os dados oficiais divulgados em boletins da Sesap e do Ministério da Saúde até 9 de maio e confrontaram com os registros de SRAG do mesmo período. A pesquisa mostra que os registros de SRAG em 2020 apresentaram um "crescimento muito grande" em relação aos anos anteriores (2015 a 2019), mesmo com as notificações de Covid-19 já contabilizadas.

A SRAG é uma doença respiratória grave que exige internação e é causada por vírus, seja ele o novo coronavírus (Sars-CoV-2), o Influenza (H1N1), pneumonias, bronquite e outras. Em outras palavras, qualquer diagnóstico de SRAG pode também positivar para a Covid-19. O aumento dos casos de SRAG tem relação com a pandemia e é um forte indício de subnotificação da nova doença, segundo os especialistas.

Nos registros oficiais do coronavírus - até a Semana Epidemiológica 19 - os pesquisadores da UERN encontraram 1.921 casos e 85 mortes no estado. Aplicado o método científico com base nos levantamentos de SRAG foi revelado que àquela altura teríamos até 2.519 confirmações, no cenário dos casos assintomáticos, ou seja, uma subnotificação de 31%. Levando em consideração a informação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de que 80% dos infectados são assintomáticos, o RN poderia ter até 12.595 contaminados até 9 de maio.

A pesquisa também detalha que no período estudado o RN teria 169 mortes - quase o dobro do número oficial (85). "A pesquisa levou em consideração, também, os casos de óbitos por Covid-19 e SRAG para as 19 primeiras semanas epidemiológicas de 2020 e a média de óbitos por SRAG entre os anos de 2015 e 2019. Salienta-se que os óbitos por Covid-19 acumulados até o fechamento da 19ª semana epidemiológica era de 85 e os por SRAG era de 105", diz trecho do estudo.
G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente