sábado, 30 de maio de 2020

RN tem taxa de isolamento social de 38%; índice é menor do que o registrado no feriado de carnaval

O índice de isolamento social registrado no Rio Grande do Norte, na sexta-feira (29), foi de 38,7%. O percentual está bem abaixo do que as autoridades sanitárias consideram ideal, entre 60 e 70%, para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no estado.

Para se ter uma ideia, havia mais pessoas nas ruas do RN na sexta-feira (29) do que no feriado de carnaval deste ano. No dia 25 de fevereiro, a taxa de isolamento social era de 39,2%. Todos os dados são da empresa de tecnologia In Loco, que tem feito um monitoramento nacional sobre o assunto, com base em dados de 60 milhões de brasileiros, usuários de vários aplicativos de smartphones.

Isolamento social no Rio Grande do Norte

Taxas de isolamento registradas por semana em maio comparadas com o feriado de carnaval.
Segundo o último levantamento divulgado neste sábado (30), com base no dia anterior, o Rio Grande do Norte ficou atrás de sete estados vizinhos da região Nordeste, ficando a frente apenas de Sergipe que registrou 36,6% de taxa de isolamento.

O distanciamento é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma das principais formas de controle ao contágio pela Covid-19. Porém, no RN, a adesão ao isolamento vem diminuindo, na contramão da escalada dos números de casos e mortes por causa da doença.

Neste sábado (30), a Sesap registrou 939 novos casos e 37 óbitos em apenas 24 horas. Os dados foram divulgados em entrevista coletiva e deverão constar no próximo boletim epidemiológico. "Segundo o que nós esperamos para os próximos 15 dias, infelizmente é um aumento no número de casos confirmados e aumento no número de óbitos", ressaltou a subcoordenadora de Vigilância Epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi.

Coleta de dados

A tecnologia da In Loco é embarcada em aplicativos de parceiros e clientes (bancos e grandes varejistas, por exemplo). Os usuários que voluntariamente instalam esses softwares podem ou não permitir a coleta de dados pela In Loco, que informa claramente as finalidades previstas na sua política de privacidade.

A única informação coletada é a localização dos celulares, que é utilizada para fins de autenticação e verificação de segurança e anti-fraude, além de contagem de visitas em determinados estabelecimentos.

"Toda essa captação é feita sem identificar as pessoas. A tecnologia da In Loco foi desenvolvida de forma a não coletar dados de identificação civil, como nome, RG, CPF e e-mail", explicaram representantes da empresa. Os dados anônimos de localização coletados são agregados e transformados em estatísticas que são compartilhadas com órgãos públicos.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente