terça-feira, 5 de maio de 2020

Presidente Marcelo Queiroz participa de apresentação do Plano de Retomada da Atividade Econômica no RN no pós-pandemia

O presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, participou na tarde desta terça-feira, 5, da videoconferência de apresentação para a imprensa do Plano de Retomada Gradual da Atividade Econômica do Estado do Rio Grande do Norte. O documento apresenta um conjunto de propostas e de protocolos para direcionar a volta do funcionamento, de forma progressiva e segura, das atividades econômicas no estado, a partir do momento em que os decretos estaduais determinem a flexibilização do isolamento social em virtude da pandemia do Coronavírus.

A elaboração do Plano foi liderada pelas Federações do Comércio, das Indústrias, da Agricultura, dos Transportes, e Sebrae, com o apoio da FCDL RN, da Facern e da Associação Comercial do RN, que instituíram um grupo de trabalho com representantes de suas equipes técnicas, além de representantes das Secretarias de Tributação e Desenvolvimento Econômico do RN, da Agência de Fomento do RN, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e da Thémata Consultoria.

O Plano prevê a retomada gradual das atividades consideradas não essenciais, e apresenta uma proposta em três etapas e outra em quatro etapas, com intervalos de 10 a 15 dias entre uma outra, e que podem variar de acordo com o acompanhamento da curva de contaminação pelo Coronavírus.

“O documento coloca algumas preocupações nossas, como as filas intermináveis para o pagamento do auxílio emergencial, as filas dos restaurantes populares e mesmo a inexistência de barreiras sanitárias nas divisas do RN. E, também, aponta um norteamento para que, quando houver condições sanitárias para darmos início à retomada, possamos fazer isso com planejamento e segurança”, explica o presidente da Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

No modelo em três etapas, reabririam primeiro estabelecimentos como restaurantes, bares, lanchonetes e food parks; e a frota de transporte público seria aumentada em horários de pico. Na segunda etapa, seriam retomadas as atividades nos shopping centers e parques em geral. Na terceira etapa, passariam a funcionar cinemas, teatros, casas de eventos, shows, espetáculos e academias.

Já na proposta de reabertura em quatro blocos, seriam reabertos primeiro os restaurantes; e o transporte público teria a frota reforçada em horário de pico. O segundo bloco contemplaria os bares, lanchonetes, similares e os food parks. O terceiro bloco permitiria a volta do funcionamento dos shopping centers, dos parques em geral e das academias. O quarto bloco teria a liberação dos cinemas, teatros, casas de eventos, shows e espetáculos em geral. Nos dois modelos, escolas, universidades e creches só voltariam às atividades normais no segundo semestre.

O documento prevê ainda que os estabelecimentos passem a funcionar em horários alternados para diminuir a possibilidade de aglomeração e a concentração de pessoas em paradas ou circulando por meio do transporte coletivo; que as empresas mantenham a modalidade de home office quando possível; e a efetiva e comprovada implementação de medidas de prevenção nos locais de trabalho destinadas aos trabalhadores, usuários ou clientes.

Além disso, o Plano apresenta protocolos específicos de distanciamento social no trabalho; para se algum funcionário de alguma empresa testa positivo para o Covid-19; para creches e escolas; fábricas; escritórios; para o setor lojista; no transporte público; setor de alimentação; salões de beleza, estética e correlatos; e shoppings centers e praças de comércio.

O presidente Marcelo Queiroz frisa que “a ideia é que este plano de retomada possa ser iniciado no vencimento do atual decreto estadual, ou seja, 20 de maio. Com isso, e considerando que temos esperança de começarmos a ver os números da doença no estado regredirem e, principalmente, serem abertos novos leitos de UTI para atender nossa população, acredito que poderíamos estar com a terceira e última etapa de retomada da nossa atividade econômica já em curso até o final de junho”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente