quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Deputada Cristiane Dantas pede reabertura da Delegacia da Mulher de Caicó


Em pronunciamento na sessão desta quinta-feira (21), na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Cristiane Dantas (Solidariedade) levou a plenário a denúncia feita em redes sociais, pela estudante Eva Luana, de 21 anos, natural de Camaçari, na Bahia. Vivendo sob proteção da Justiça, Eva tornou público que durante anos seu padrasto abusou de sua mãe.

“Ela era agredida com chutes, joelhadas, objetos. Era abusada sexualmente de todas as formas possíveis”, relatou Cristiane Dantas, sobre as postagens de Eva Luana nas redes sociais, ressaltando que a garota também foi abusada pelo padrasto. “Existem muitas Evas”, ressaltou a deputada, que apresentou requerimento pedindo a reativação da Delegacia de Atendimento a Mulher do município de Caicó, desativada desde 2017 após um incêndio.

A deputada Cristiane Dantas citou o Rio Grande do Norte como o quinto Estado mais violento e ressaltou que em janeiro, os índices de violência contra as mulheres já eram “alarmantes’. A parlamentar criticou a desativação, desde outubro de 2018, da Patrulha Maria da Penha, afirmando que já procurou a Secretaria de Segurança do Estado para tratar do assunto.

“Somente em janeiro foram registrados no Brasil, mais de 100 feminicídios”, citou a deputada, justificando que fez o pronunciamento como presidente da Frente Parlamentar da Mulher e chamando atenção do Estado para a falta de casas abrigo e delegacias.

Em aparte, a deputada Eudiane Macêdo (PTC) reforçou que a baiana Eva Luana é só mais uma mulher vítima de violência no país que muitas vezes não é ouvida. “Infelizmente na sua primeira denúncia ela não teve o apoio que precisava”, disse se referindo à estudante baiana, que procurou as autoridades policiais quando tinha 13 anos, mas sua denúncia não foi levada em consideração.

Eudiane também chamou atenção do Estado para o horário de atendimento das delegacias especializadas que não funcionam durante 24 horas. Ela alegou que as mulheres não tem hora marcada para serem agredidas. A deputada reafirmou que a luta em defesa das mulheres será uma luta constante das parlamentares do sexo feminino na Assembleia Legislativa. O deputado Coronel Azevedo (PSL) também aparteou a deputada Cristiane Dantas para parabenizá-la pelo assunto debatido nesta quinta-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente