sábado, 6 de fevereiro de 2021

Venda de combustíveis em 2020 foi a menor desde 2012

A adoção do isolamento social para conter a disseminação da covid-19 provocou impacto também na venda de combustíveis. Em 2020, as distribuidoras venderam 131,8 milhões de metros cúbicos. O volume corresponde a uma queda de 6% frente a 2019, quando foram vendidos 140,1 milhões.
 

Considerando os volumes comercializados a cada ano, o desempenho de 2020 só não foi pior que em 2012, quando foram vendidos 129,7 milhões de metros cúbicos. As informações são da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

A redução é equivalente a da gasolina em percentual. Foram vendidos 35,8 milhões de metros cúbicos em 2020 ante 38,2 milhões. Já o diesel apresentou estabilidade: aumentou 0,3% nas vendas no ano passado, foram 57,5 milhões de metros cúbicos.

 

MAS PRODUÇÃO DE PETRÓLEO CRESCE

 

Também no ano passado, a produção do insumo aumentou 5,5%. Desde 2016, a alta acumulada chega a 17,1%. A publicação também informa que a produção de gás natural aumentou 4,1% em relação a 2019, e que, desde 2016, subiu 23,1%.

 

A produção média de petróleo no país chegou a 2,94 milhões de barris por dia em 2020, enquanto a de gás natural atingiu 127 milhões de metros cúbicos por dia.

 

O país é exportador líquido de petróleo desde 2019.

 

PODER360

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente