sábado, 20 de junho de 2020

Inep abre enquete do Enem 2020 para candidatos escolherem data da prova

A enquete sobre a escolha das datas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 é aberta neste sábado (20), às 10h, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova.

Os candidatos terão até 30 de junho para escolher uma das três opções de datas: a primeira prevê provas em dezembro deste ano e janeiro de 2021; a segunda opção traz provas em janeiro de 2021; a terceira, provas em maio de 2021.

Opções para datas do Enem 2020

Nesta edição, o Inep também fará provas em computadores para aqueles que escolheram esta opção no momento da inscrição. A medida faz parte de um projeto-piloto que pretende tornar o Enem totalmente digital até 2026.

Como votar na enquete do Enem

O Inep informa que os candidatos regularmente inscritos no Enem 2020 deverão acessar a Página do Participante (http://enem.inep.gov.br/) e utilizar CPF e senha cadastrados no portal único do Governo Federal (gov.br).

Depois, é só escolher a data de preferência. A votação segue até 30 de junho. Ainda não há previsão de quando os resultados serão divulgados.

Enem sem data definida

A prova estava marcada inicialmente para novembro, mas foi suspensa após pressão da sociedade e de entidades, devido à pandemia do novo coronavírus – com as escolas fechadas em todos os estados, havia receio de que os estudantes não conseguiriam se preparar a tempo.

Estudantes, pais e professores narram 'apagão' do ensino público na pandemia; em 7 estados e no DF, atividade remota não vai contar para o ano letivo

A nota do Enem é usada como forma de acesso a diversas universidades públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), e também é aceita em algumas universidades privadas. O desempenho também é critério de seleção para programas de acesso ao ensino superior como Programa Universidade para Todos (Prouni ) e do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

A suspensão da data do Enem ocorreu depois que o governo federal enfrentou questionamentos judicias cobrando o adiamento por causa dos efeitos da pandemia da Covid-19, que levaram escolas a suspender as aulas presenciais.

O debate sobre o adiamento da prova chegou ao Congresso: o Senado aprovou projeto que adiava o Enem, e o texto seguiu para avaliação da Câmara dos Deputados. Para não perder o embate político, o MEC suspendeu a data antes que o tema chegasse à Câmara.

Segundo o governo, 6,1 milhões de pessoas se inscreveram no Enem 2020. Destas, 4,8 milhões são de participantes que não precisaram pagar a taxa porque obtiveram isenção. Até a manhã deste sábado, o governo ainda não havia divulgado quantos candidatos estão confirmados após o fim do encerramento do pagamento das inscrições.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente