sábado, 28 de novembro de 2020

Ocupação em leitos de UTI para Covid-19 aumenta 90% em um mês no RN

No intervalo de um mês, a taxa de ocupação de leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) por pacientes acometidos pelo novo coronavírus aumentou 90% no Rio Grande do Norte. O estado chegou ao dia 27 de novembro com 97 pacientes internados em leitos de UTI. Em 27 de outubro, eram 51 nos hospitais das redes pública e privada.

 

Os dados são da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), que diariamente divulga boletins informativos atualizando a situação da pandemia no Rio Grande do Norte.

A rede privada é a mais impactada pelo aumento das internações. No período de 30 dias, a ocupação das UTIs em hospitais particulares aumentou 261%. Se em 27 de outubro a rede privada cuidava de 18 pessoas em Terapia Intensiva, um mês depois a quantidade de pacientes chegou a 65.

 

Esse dado, aliado aos 10 pacientes em leitos semi intensivos, representa 42,4% de ocupação dos leitos exclusivos para tratar enfermos com complicações provocadas pela Covid-19. No fim de outubro, apenas 11% dos leitos estavam ocupados.

 

Já a rede pública permanece com uma taxa estável de ocupação de leitos de UTI. Houve até uma pequena queda em relação há um mês atrás. No dia 27 de outubro eram 33 internados em leitos intensivos. Nesta sexta-feira, foram 32.

 

Em um mês também houve um aumento significativo no total de internações por coronavírus no estado. Segundo dados da Sesap, em 27 de outubro havia 177 pessoas em leitos clínicos, semi-intensivos e de UTI no estado. Um mês depois, esse número saltou para 266. Crescimento de 50% no período.

 

Novamente o maior impacto foi na rede privada. O número geral de internados cresceu 185% nos hospitais privados, saindo de 41 para 117 leitos ocupados no total. No serviço público, o salto foi de 136 para 149 pacientes

 

De acordo com o site Regula RN, que monitora em tempo real a situação dos leitos Covid na rede SUS, a taxa de ocupação de leitos para Covid-19 na rede pública do estado estava em 55% na noite de sexta-feira, sendo a maior pressão por leitos na região Oeste (67%) e a menor, no Seridó (28%). A região metropolitana de Natal tem 55% das vagas em hospitais preenchidas.

 

Três hospitais da rede SUS estavam com todos os leitos ocupados. O Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, a Maternidade Divino Amor, em Parnamirim, e o Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró.


G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente