quarta-feira, 15 de setembro de 2021

RN tem 27 casos confirmados relacionados a variante Delta

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) enviou no final da tarde desta terça-feira, 14, nota à imprensa confirmando que de 28 das 34 amostras envidas no início de setembro à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), 27 delas foram identificadas como sendo da variante Delta.

Segundo a pasta estadual, os resultados referem-se a amostras coletadas no mês de agosto. A Sesap explica que são seis do município de São José do Mipibu, quatro de Parnamirim, quatro de Equador, três de São Gonçalo do Amarante, três de Nísia Floresta, duas de Natal, uma de Extremoz, uma de Canguaretama, uma de Jucurutu, uma de Santa Cruz e uma de Macaíba.

Ainda de acordo com o órgão estadual de saúde, o relatório das análises foi recebido no início da tarde desta terça-feira (14) através do Laboratório Central Dr. Almino Fernandes (Lacen/RN), referência estadual no diagnóstico de COVID-19 e responsável pelo envio das amostras.

 

A Sesap reforça a necessidade da manutenção das medidas sanitárias e da importância de completar o esquema vacinal, pois a variante identificada está circulando por transmissão comunitária e os estudos apontam que ela conta com um alto potencial de transmissão.

 

CONFIRA ÍNTEGRA DA NOTA:

 

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) informa que de 34 amostras enviadas no início de setembro à Fiocruz, 28 foram analisadas e 27 foram identificadas como sendo da variante Delta. Os resultados referem-se a amostras coletadas no mês de agosto.

 

Foram seis do município de São José do Mipibu, quatro de Parnamirim, quatro de Equador, três de São Gonçalo do Amarante, três de Nísia Floresta, duas de Natal, uma de Extremoz, uma de Canguaretama, uma de Jucurutu, uma de Santa Cruz e uma de Macaíba.

 

O relatório das análises foi recebido no início da tarde desta terça-feira (14) através do Laboratório Central Dr. Almino Fernandes (Lacen/RN), referência estadual no diagnóstico de COVID-19 e responsável pelo envio das amostras.

 

Diante dessas informações, a Sesap reforça a necessidade da manutenção das medidas sanitárias e da importância de completar o esquema vacinal, pois a variante identificada está circulando por transmissão comunitária e os estudos apontam que ela conta com um alto potencial de transmissão. As equipes do setor de vigilância epidemiológica da Sesap seguem trabalhando no rastreio dos casos e no monitoramento do cenário em todo o Rio Grande do Norte.


DeFato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente