segunda-feira, 31 de janeiro de 2022

Volta às aulas deverá acontecer de forma remota ou híbrida em fevereiro

A volta às aulas nas primeiras semanas de fevereiro e praticamente todo o país, deverá ser feita de forma não presencial no primeiro momento. Essa é a opinião de especialistas que veem a coisa se complicando mais em fevereiro. Um dos motivos para o adiamento das aulas presenciais deverá ser a falta de investimento nas escolas.

A epidemiologista Ethel Maciel diz que é possível pensar em volta escalonada, iniciando por adolescentes para esperar avanço da vacinação infantil, mas critica a falta de planejamento. “Não tivemos investimento, como Estados Unidos e Europa. Aqui o protocolo é verificar temperatura – e no pulso. O valor é quase zero, já que muitas crianças são assintomáticas. Além de estarmos até hoje com professores com máscaras de tecido. Se houvesse distribuição de máscaras melhores e testes, já melhoraria.”

 

Com a Ômicron em alta, serão desafios o cancelamento de aulas das classes onde houver alunos infectados e o afastamento de professores doentes, o que já dificultou a manutenção de escolas abertas no Reino Unido e nos EUA.

 

Em todas as partes do Brasil, a situação é parecida, e o aumento do número de casos e a lotação de hospitais e leitos de UTI vão pesar na decisão das autoridades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente