segunda-feira, 22 de março de 2021

Ministério da Saúde vai enviar 160 cilindros de oxigênio ao RN, diz governadora; Amazonas cede concentradores

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), comunicou na noite deste sábado (20) que o Ministério da Saúde vai enviar 160 cilindros de oxigênio para o estado até a próxima quarta-feira (24) para auxiliar no abastecimento às unidades municipais de saúde.

 

Além disso, a gestora disse que o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), garantiu a disponibilização de concentradores de oxigênio para o Rio Grande do Norte e que eles serão enviados já neste domingo (21). Até a última atualização desta matéria a quantidade não havia sido informada.

"Diante de mais esse drama, que é a crise de abastecimento de oxigênio no país inteiro e que também já está afetando alguns municípios aqui do estado, nós temos buscado todos os meios para ajudar os municípios. Para dar suporte aos municípios, tenho mantido contato direto com o Ministério da Saúde", disse a governadora em uma rede social.

 

"Fiz contato na sexta-feira (19) com o governador do Amazonas, Wilson Lima, que foi solidário e garantiu que os concentradores de oxigênio chegam ao RN já neste domingo", reforçou. Ela disse ainda que o MS confirmou a chegada desses concentradores, "bem como de 160 cilindros que chegarão ao RN até esta quarta-feira".

 

A preocupação com o oxigênio acontece por conta da pressão sobre os leitos críticos de Covid-19 e o aumento nos casos da doença. Segundo o Regula RN neste domingo, mais de 95% dos leitos críticos do estado estavam ocupados. A fila tem mais de 120 pacientes no aguardo para ocupar um dos 14 leitos disponíveis. As UPAs em Natal também têm atuado com superlotação.

 

No sábado (21), a Procuradoria Geral do Estado do RN ingressou com uma ação para aumentar o fornecimento de oxigênio para as unidades de saúde pública do RN em 25%. O pedido já havia sido feito pela via administrativa, por meio de um aditivo do contrato, mas a fornecedora do oxigênio White Martins negou a solicitação. Com isso, a PGE-RN decidiu ingressar com o pedido judicial para o caso ser resolvido ainda no plantão judiciário deste fim de semana.

 

Na madrugada e manhã de sábado (20), a alta demanda de casos de Covid-19 com agravamento no hospital municipal de Ceará-Mirim fez com que sete pacientes precisassem ser transferidos para outros municípios do estado pelo risco de desabastecimento de oxigênio na unidade hospitalar.


G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente