sexta-feira, 5 de junho de 2020

Em 10 dias, casos confirmados de coronavírus aumentam 94% no RN

Em 10 dias, o número de casos confirmados da Covid-19 quase dobrou no Rio Grande do Norte, de acordo com dados dos boletins epidemiológicos da Secretaria Estadual de Saúde. Enquanto no dia 25 de maio, havia 4.774 pacientes diagnosticados com a doença nos municípios potiguares, o número passou para 9.282 nesta quinta-feira (4) - um avanço de 94,4%.

No mesmo período, o número de óbitos aumentou 78%, passando de 212 para 378 no estado. Já o número de curados aumentou 29%, passando de 1.410 para 1.824.

Por causa do avanço da doença, o governo aumentou as medidas restritivas para diminuir a circulação de pessoas e o contágio do coronavírus. Nesta quinta-feira (4), fiscalizações conjuntas entre órgãos estaduais e municipais começaram a ser realizadas na Grande Natal.

Somente em Natal, que concentra o maior número de casos, a quantidade de novos pacientes testados positivos para a doença aumentou 86%, passando de 1.895 para 3.538. A capital enfrenta superlotação em unidades de pronto-atendimento e falta de leitos de UTI suficientes para a demanda da região.

Embora com números menores de infectados que a capital, as cidades da região metropolitana tiveram um aumento mais acentuado de infectados e mais que dobraram o número de pessoas diagnosticadas nos 10 dias. É o caso de Parnamirim (116%), Macaíba (139%), São Gonçalo do Amarante (179,5%), Ceará-Mirim (130,9%), São José de Mipibu (153,3%) e Nísia Floresta e Goianinha, ambas com aumento de 122% dos casos.

Já Mossoró, que já foi considerado o epicentro da doença no estado, registrou crescimento inferior às cidades da região metropolitana, com avanço de 53% nos últimos 10 dias. Por outro lado, no Seridó, Caicó teve aumento de 178% no número de testes positivos para a doença no período.

Isolamento social

O Governo do Rio Grande do Norte renovou nesta quinta (4) o decreto de isolamento social, impôs restrições à circulação de pessoas em vias públicas e excluiu salões de cabeleireiros e barbearias da lista de serviços essenciais que podem funcionar. As medidas têm validade até 16 de junho. Além disso, o decreto traz um plano de retomada gradual das atividades econômicas a partir de 17 de junho condicionado à situação da ocupação de leitos no Estado.

Com as novas regras, o governo pretende aumentar o índice de isolamento social que nesta quarta-feira (3) estava em 40%. O decreto estabelece regras de permanência domiciliar, ou seja, a proibição da circulação de pessoas em espaços e vias públicas, ressalvados os casos de extrema necessidade, com o uso obrigatório de máscaras de proteção.

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente