sexta-feira, 27 de setembro de 2019

No Dia Nacional de Doação de Órgãos, Assembleia destaca luta em defesa da ação


Comemora-se hoje (27) o Dia Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos, que tem como objetivo conscientizar a população sobre a importância de ser um doador de órgãos e poder ajudar milhares de pessoas que aguardam nas filas de transplante pela oportunidade de recomeçarem suas vidas.

Reconhecendo a relevância do assunto, a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte já teve o incentivo à doação de órgãos como tema de campanha institucional, em julho de 2017: “Doe órgãos. Salve vidas”.

A campanha de conscientização do Legislativo, que foi veiculada em mídias tradicionais, digitais, móveis e fixas, como outdoors e back bus (ônibus), explicou como poderiam ser feitas a doações, quando elas eram indicadas e forneceu informações que ajudaram a desmistificar o procedimento, como a inexistência de mutilação e de custos. 

"Também é missão do Poder Legislativo promover ações de bem-estar para a população. No Rio Grande do Norte, como em todo o País, ainda predominam o desconhecimento e os preconceitos a respeito da doação de órgãos. Por isso, ao implementar a campanha, procuramos esclarecer os cidadãos e provocar reflexões sobre o tema", destacou o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB).

Números

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através da Central de Transplantes do RN, entre janeiro e junho deste ano, o número de transplantes de córnea foi o maior, com 74 procedimentos, seguido de 58 transplantes de rim e 43 de medula óssea.

Atualmente, o Rio Grande do Norte é o terceiro do Nordeste em número de doações de órgãos, com 18,4% por milhão de população (pmp), ficando atrás do Ceará e de Pernambuco.

Em relação aos cadastrados na lista ativa de espera, existem, no RN, 195 pacientes aguardando por um transplante de córnea, 221 à espera de um transplante renal e 75 pessoas aguardando um transplante de medula.

Doação de sangue

Atenta à importância da doação de sangue e buscando sensibilizar novos doadores, a Assembleia Legislativa também promove sistematicamente ações conjuntas para a coleta de sangue junto aos servidores legislativos e à população. As campanhas buscam contribuir para o reforço do estoque de bolsas de sangue do Hemonorte. A iniciativa da campanha é do setor de Saúde da Casa, sensibilizada com o reduzido estoque de sangue registrado pelo Hemonorte.

Quem pode doar

Para doar sangue, as pessoas devem ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos de idade precisam de consentimento do responsável legal); ser saudáveis; pesar acima de 50 kg; ter dormido 6 horas na noite anterior; não ter tomado vacinas nos últimos 40 dias; evitar alimentos gordurosos antes da doação; não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores; e apresentar um documento oficial com foto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente