sexta-feira, 23 de julho de 2021

53% das cidades brasileiras não registraram mortes por Covid na última semana

Mais da metade das cidades brasileiras não registraram novas mortes por Covid-19 na última semana, entre 19 e 22 de julho. As informações fazem parte da 18 ª edição do estudo feito pela Confederação Nacional de Municípios (CMN), que mostra o cenário da pandemia no país. A pesquisa foi divulgada nesta sexta-feira (23) e ouviu 5,5 mil prefeitos.
 

De acordo com o levantamento, 53% dos municípios do Brasil não registraram mortes pelo novo coronavírus na última semana. Outras 16,8% das cidades do país tiveram redução no número de óbitos, enquanto 19% permaneceram estáveis. Já 10% tiveram aumento.

O número de municípios sem óbitos no Brasil nunca foi tão alto, destaca a pesquisa da CNM. Pela primeira vez, mais da metade das cidades do país passam uma semana sem a detecção de novas mortes.  


Ao mesmo tempo que cai o número de mortes por Covid-19 nos municípios brasileiros, as medidas restritivas contra a propagação do vírus passam a ser flexibilizadas pelos prefeitos. Dados da CNM mostram que 69% das cidades ainda mantêm regras de distanciamento, número inferior ao registrado na primeira semana de julho, quando 75% dos municípios adotavam restrições.  

 

Apesar dos bons resultados, a decisão de flexibilizar as medidas restritivas surpreende o pesquisador em saúde pública da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Raphael Guimarães.  

 

“Provavelmente são municípios menores, do interior, que não estão registrando mortes pela doença. A gente não vê a ausência de óbitos em cidades grandes, que tenham milhares de habitantes. Essa flexibilização pode gerar grandes problemas para os menores municípios, pois provavelmente eles vão ter um aumento no número de casos e, consequentemente, de mortes. A rede de saúde dessas cidades é frágil”, frisou.  

 

O Brasil superou nesta sexta-feira (22) a marca de 546 mil mortes em decorrência do novo coronavírus. Ao todo, o Ministério da Saúde registrou 19,5 milhões de casos em todo território nacional.


CNN Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente