quinta-feira, 12 de agosto de 2021

RN: Chuvas abaixo da média 35,7% janeiro à julho de 2021

As chuvas, de janeiro à julho de 2021, estão 35,7% abaixo do esperado no Rio Grande do Norte, conforme análise da Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa do Rio Grande do Norte (EMPARN). O volume médio acumulado de chuvas foi de 477,7milímetros (mm) enquanto que o esperado para o período era de 761,4mm.
 

“Embora o ano tenha começado com a presença do fenômeno La Niña no Oceano Pacífico- condição favorável para a ocorrência de chuvas dentro na normalidade, o aquecimento das águas na bacia tropical Norte e o esfriamento acima do normal na bacia tropical Sul, manteve os ventos alísios de sudeste mais fortes do que o normal, dificultando a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema meteorológico causador de chuvas no Nordeste no período de fevereiro a maio”, analisou o meteorologista, chefe da unidade, Gilmar Bristot.

A região Oeste choveu 19,2% abaixo do esperado, de acordo com Bristot é a única região que apresentou uma certa regularidade na ocorrência de chuvas neste período. “Algumas localidades da região do Alto Oeste como os municípios de Pau dos Ferros, Rafael Fernandes, Itaú e outros apresentaram normalidade no volume de chuvas”, disse.

 

No período, na região Leste choveu 533,8 mm, enquanto que o esperado era 1074,4mm; na região Central foram observados 402,3mm porém o esperado era de 591 mm e na região Agreste choveu apenas 371,7mm e o esperado era 634,2mm.

 

Balanço das chuvas de julho

 

As chuvas no mês de julho de 2021 ficaram 78,3% abaixo do esperado no estado. O volume médio esperado para todo território potiguar era de 78,2mm, porém foram registrados apenas 18,3mm.

 

“Os maiores volumes de chuvas ocorreram na região leste. De modo geral, observou-se a predominância de chuva acumulada abaixo de 20mm em praticamente todo o interior do Estado”, comentou o chefe da Unidade, Gilmar Bristot.

 

Em todas as regiões do RN os acumulados registrados ficaram abaixo do esperado. Na região Oeste, a equipe observou volume médio de 8,5mm, enquanto que o esperado era de 27,4mm, na região Central, o volume registrado foi de 4,5mm e o esperado era 26,9mm. Já no Agreste, 6,9mm enquanto que o esperado era de 81,7mm e no Leste o volume médio observado foi de 53,3mm, e o esperado era 176,8mm.

 

De acordo com Bristot, esse cenário é decorrente da atuação do sistema de brisa, principalmente na região metropolitana da Grande Natal e litoral Sul. “ A predominância de vento soprando da direção sul, frio e seco, dificultou na presença de instabilidades de origem oceânicas, comuns de acontecerem nesta época do ano sobre a região Leste do Nordeste”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente