quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Após recomendação do MEC, IFRN suspende contratação de servidores efetivos


No Campus Central do IFRN, em Natal — Foto: Alberto Leandro/Arquivo Tribuna do Norte
Depois que o Ministério da Educação (MEC) enviou um ofício às universidades e institutos federais de ensino vedando o aumento de despesas com pessoal ativo e inativo que não estejam previstos no orçamento de 2020, o Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) suspendeu a contratação de professores e técnicos administrativos, segundo informou por meio de nota divulgada nesta quarta-feira (19).

Outras instituição federais ainda não estão avaliando a situação. Em reunião com gestores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na manhã desta quarta (19), o reitor José Daniel Diniz Melo afirmou que a universidade "não vai parar" e garantiu pagamento das progressões de carreiras e outros benefícios aos servidores, sem dar uma definição sobre contratação de servidores. Procurada pelo G1, a Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) ainda não se posicionou sobre o caso.

Pelo menos sete instituições anunciaram suspensão de contratações
No IFRN, o reitor Wyllys Farkatt publicou uma nota explicando que as definições têm caráter temporário. Apesar da suspensão da contratação de servidores efetivos, ele afirmou que o instituto vai avaliar caso a caso dos contratos de professores temporários e visitantes. As progressões de carreiras e outros benefícios dos servidores também serão mantidos, de acordo com ele.

"Enquanto não houver garantia orçamentária (...) os provimentos para cargos efetivos (docentes e técnico-administrativos) estão suspensos até segunda ordem. Essa medida é indispensável para que o IFRN mantenha-se no âmbito da probidade administrativa", afirmou na nota.

Ainda de acordo com o reitor, "dentro do tempo que lhe foi possível, o Instituto proveu 14 cargos, sendo 9 docentes, 2 técnicos da classe D e 3 da classe E".

G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente