terça-feira, 24 de maio de 2022

Bebê com suspeita de hepatite aguda de causa desconhecida morre no RN, diz secretaria

O primeiro paciente com com suspeita de hepatite aguda de causa desconhecida no Rio Grande do Norte era um bebê de 4 meses que morreu no dia 17 de maio. A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde de Mossoró, cidade onde o bebê estava internado.

 

O primeiro caso suspeito no RN foi divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) na segunda-feira (23). Na ocasião, apesar de questionada, a Sesap não informou o estado de saúde da paciente.

 

A bebê era de Serra do Mel e foi internada no Hospital Wilson Rosado, em Mossoró, no dia 8 de maio. O óbito ocorreu no dia 17. De acordo com Morgana Dantas, secretária de Saúde Mossoró, o município aguarda o resultado de exames para fechar a causa da morte. "Aguardamos ainda resultados de exames para fechar o diagnóstico. Mas é muito cedo falar em uma hepatite misteriosa ou hepatite de etiologia desconhecida", disse.

Segundo ela, "a bebê tinha sintomas de desconfortos respiratório, dispnéia, tosse, febre, uma pneumonia. Era também uma criança com síndrome de Down, tinha lesão renal e cardiopatia congênita. Foi feito de tudo para conseguir manter este bebê vivo, porém sem sucesso".

 

A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) informou que a investigação do caso suspeito de hepatite aguda grave deve ser concluída ainda nesta terça-feira (24).

 

O g1 questionou ao Ministério da Saúde se havia notificação da morte desse caso suspeito, mas não obteve retorno até a última atualização desta matéria.

 

Casos no Brasil

 

O Ministério da Saúde informou que, até segunda-feira (23), foram notificados 76 casos suspeitos da hepatite aguda no Brasil. Desses, 12 foram descartados e 64 permanecem em investigação.

 

Os casos em investigação são em São Paulo (24), Minas Gerais (8), Rio Grande do Sul (5), Pernambuco (5), Rio de Janeiro (4), Mato Grosso do Sul (3), Santa Catarina (3), Paraná (2), Espírito Santo (2), Goiás (2), Ceará (2), Rio Grande do Norte (1), Maranhã (1), Rondônia (1) e Paraíba (1).


G1RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Reflita, analise e comente